Category Archive Dicas para a classe trabalhadora

Veja alguns concursos que você pode fazer em cidade pequena.

Fazer um concurso público é uma das opções para quem deseja ter mais estabilidade na sua carreira, além da oportunidade de crescer. Mas a verdade é que muitos dos concurseiros focam muito em grandes provas e em trabalhar nas grandes cidades e com isso acabam perder oportunidade de conseguir mais facilmente outras vagas, já que nas cidades pequenas também existem bons concursos e que possuem menos concorrência.

Até existem alguns blogs que você pode obter mais informações, como enconcursos, onde você pode saber tudo sobre essas provas.

Mas hoje vamos listar alguns concursos que você pode fazer em cidades pequenas e também os motivos para investir nessas provas. Confira

 

Médico

Os concursos para médicos em cidades pequenas são menos concorridos e no geral tem uma remuneração maior, pois poucas pessoas querem ir para cidades pequenas. Assim, se você está em busca de concurso na carreira médica, essa é boa opção para você.

 

Agente de saúde

Em cidades pequenas os concursos para agente de saúde possuem muitas vagas e são um dos mais populares. Ainda contam com a oportunidade de você crescer no cargo e se tornar um profissional superior dentro da secretaria de saúde daquela cidade.

Os agentes de saúde tem o papel de ir na casa dos moradores para alertar sobre campanhas de vacinação, verificar água parada e outras ações relacionadas a saúde do município.

 

Auxiliar administrativo

Os cargos administrativos na prefeitura, câmara municipal e outros órgãos públicos também são uma opção para se fazer nas cidades pequenas. E o crescimento de carreira nessas áreas é notável.

 

Juiz

Outra profissão que possui muita demanda nas cidades pequenas e requer concurso é a de juiz. Se você é advogado e está em busca de se tornar juiz ou promotor será necessário realizar o concursos público. E as vagas em cidades menores são uma das menos concorridas, então vale a pena tentar a prova nessas cidades.

 

Banco

Os bancos também possuem muitas vagas e menos concorrência nas cidades menores, além de ser uma carreira estável e que você tem a possibilidade de crescer internamente e até mesmo pedir transferência de cidade conforme o tempo de trabalho na agência.

Os concursos para bancos são um dos mais concorridos do Brasil, e optando por fazer para cidades pequenas as chances podem ser melhores.

 

Motivos para fazer concurso em cidades pequenas

Se você quer alguns motivos para fazer concursos em cidades pequenas, além da questão da concorrência menor e maior número de vagas que falamos acima, vamos citar mais alguns para te ajudar nessa escolha.

 

Boa remuneração

Principalmente em cargos que são mais difícies de serem ocupados, a remuneração em cidades pequenas é um grande atrativo. Levando também em consideração que o custo de vida é menor do que em cidades grandes, já que os serviços básicos como aluguel, transporte e até compras são mais baratos.

 

Trabalhar perto de casa

Se você for para uma cidade pequena, nenhum lugar é longe, assim você conta com uma grande vantagem de morar perto do seu trabalho e assim não gastar muito tempo com o deslocamento até o trabalho.

Isso possibilita até mesmo que você possa aproveitar para fazer mais coisas no seu tempo livre e investir no seu lazer.

 

Gostou das nossas dicas? Deixe seu comentário!

 

Está com sobrecarga de trabalho? Veja essas 5 dicas para manter sua alimentação saudável!

O momento profissional de milhões de pessoas no Brasil tem sido bastante estressante. Vivemos tempos de uma economia ainda em situação difícil e com poucas perspectivas de melhorias em um horizonte de médio ou longo prazo.

Índice de desemprego alto e uma competição cada vez maior pelas vagas que surgem e principalmente dentro das empresas.

Nem sempre essa competição é saudável, é preciso se desdobrar para manter o emprego ou melhor a carreira.

O estresse atinge altos níveis e, infelizmente, a saúde costuma ser o primeiro aspecto das nossas vidas que – erradamente – sacrificamos.

E muitas vezes pagamos com doenças, que acabam prejudicando a vida pessoal e – adivinha – a vida profissional, criando um ciclo vicioso difícil de sair.

Mas algumas atitudes simples podem melhorar esta situação. Você está com sobrecarga de trabalho? Veja essas 5 dicas para manter sua alimentação saudável.

1 – Não abrir mão do café da manhã!

Boa parte dos problemas de disposição física e mental vem de não darmos ao café da manhã a importância que ele tem para o nosso organismo.

Onde quer que você esteja, sejam quais forem os compromissos do dia, invista num tempo para tomar um café da manhã básico mas com uma carga nutritiva: café, leite, pão ou torradas, queijo, suco e frutas.

Evite o café com pão básico que não fornece nutrientes. Não precisa ser um banquete de hotel todos os dias, mas ter estes itens em casa e poder consumir todos os dias vai ajudar muito no fornecimento da energia que o corpo precisa.

Você já chega no trabalho com muita disposição para aguentar o ritmo.

2 – Fazer as suas refeições (todas) com calma

Os orientais consideram as refeições como momentos sagrados e reverenciam seus alimentos – além de transformar boa parte deles em verdadeiras obras de arte.

Bom, não precisamos de tanto, mas de reservar um momento para se alimentar com calma e dando ao corpo a possibilidade de absorver algo que é muito mais que uma necessidade, e sim um prazer, mesmo sendo a repetitiva refeição no mesmo lugar todos os dias.

Mastigar diversas vezes e devagar ajuda o sistema digestivo a processar parte pequenas de alimentos, evitando sobrecargas e doenças decorrentes disto. E quando nos alimentamos sem pressa, conseguimos sentir prazer no que comemos.

3 – Não ficar longos períodos sem comer

Talvez seja difícil nos alimentarmos de 4 em 4 horas, mesmo sendo com frutas ou pequenos sanduiches. Mas ficar 8, 10 horas em se alimentar é a garantia de diversos problemas orgânicos, pois o organismo tem a sua própria necessidade.

E um efeito negativo que afeta muitas pessoas: prejudica o emagrecimento. Sabe a fraqueza sem comer por muitas horas? Ao prolongarmos o espaço entre as refeições, o corpo entende como um sinal de que deve armazenar calorias para os períodos de seca que você está impondo.

Comer com regularidade e disciplina faz com que o organismo queime tudo que julgar necessário e também abasteça você da energia que você precisa.

4 – Comer de tudo um pouco

Não é para comer um pouco de cada biscoito ou doces. Na verdade, quanto nos alimentando com a maior variedade possível, estamos sempre ingerindo os mais diversos nutrientes.

Isto, além de altamente saudável ao corpo, que trabalha com toda a carga e você sentirá muito mais prazer com a variedade – limitando ou retirando os alimentos que são claramente prejudiciais.

A natureza nos deu riquezas suficientes para transformar as refeições em grandes festas de sabores.

5 – Consumir vitaminas e suplementos alimentares

Entendemos que muitos nutrientes não são facilmente encontrados nos alimentos no dia a dia de refeições na rua ou das compras básicas de mercado. O Ômega 3 e o Zinco são bons exemplos.

Porém, eles e outros são componentes importantes para uma série de atividades orgânicas. Neste ponto entram as vitaminas e suplementos alimentares, que visam complementar o fornecimento de nutrientes e manter o organismo com toda a sua necessidade atendida.

Existem ótimas opções de vitaminas e suplementos, que você podem encontra na loja online Nutriwave.

 

Esperando um bebê? Veja essas 4 coisas para ficar atenta, antes de decidir voltar ou não para o mercado de trabalho!

A maternidade é um momento lindo em nossas vidas e algo tão sonhado. Porém, para as mulheres dos dias de hoje, conciliar maternidade e carreira é um grande desafio.

Estamos em um mercado de trabalho altamente competitivo, vivendo às vezes um cenário econômico ruim com muito desemprego, e ainda lidando com outros compromissos e projetos.

A gravidez é muito especial e merece ser vivida em toda a plenitude. O importante é, paralelo a isso, cuidarmos da carreira para que ela seja retomada da melhor forma.

E você, está esperando um bebê? Veja essas 4 coisas para ficar atenta, antes de decidir voltar ou não para o mercado de trabalho! E que possamos ser mães e profissionais felizes!

1. Ficou grávida? Comece a avaliar a sua carreira!

Depois de toda a comemoração e todas as felicitações de colegas, vem a pergunta na nossa mente: como quero a carreira depois da gravidez e da licença-maternidade?

Mudar de emprego, empreender ou parar de trabalhar?

Não existe uma escolha certa, e cada uma exige cuidados. Mudar de emprego exige muita pesquisa e busca, principalmente porque, infelizmente, muitas empresas não contratam mulheres com crianças pequenas.

Parar de trabalhar dependerá diretamente da situação financeira familiar. E é uma decisão que você pode querer mudar futuramente – e terá de reinvestir.

Empreender pode ser uma ótima opção, você pode começar a pensar em habilidades e ir aos poucos estudando o negócio. Nesses meses de gravidez e licença, você terá o rendimento preservado, mas é fundamental criar uma reserva para não depender do negócio enquanto ele não der retorno.

2. Ficou grávida? Invista ainda mais no seu networking!

Grávidas e mães tem relacionamentos e assuntos de grávidas e mães, certo? Não! Ser mãe é mais uma – e bela – face da sua vida e muitas mães, muito concentradas nela, descuidam das relações profissionais e pessoas do mundo não-materno.

Você começará um afastamento visando a maternidade que nos distancia, aos poucos e sem perceber, do que acontece na empresa, no mercado e na vida social com colegas. É importante investir em manter os contatos com os assuntos que sempre gostaram, para evitar que a gravidez se torne o único e limite sua presença em conversas e eventos.

Desta forma, seja qual for a sua decisão profissional futura, sua rede de relacionamentos apoiará e participará.

3. Ficou grávida? Busque mais qualificação!

A partir da decisão profissional para o futuro, é essencial começar imediatamente a qualificar-se.

Se você pretende continuar no emprego atual, mantenha-se informada ao máximo durante todo o período de afastamento. Conversar com os colegas mais próximos ajuda bastante e – muito importante – pode sinalizar mudanças que façam você repensar o seu espaço na empresa.

Quer mudar de carreira ou empreender? Crie uma agenda para estudar o que será preciso. E sempre que possível, faça cursos online sobre o que você precisa conhecer ou reciclar para estar mais preparada no momento de começar. O ideal é começar já na gravidez, você terá menos tempo e disposição após o nascimento do bebê.

4. Ficou grávida e vai empreender? Pense no home office!

Trabalhar em casa é possível para muitos negócios, de pequenos produtos e principalmente de serviços corporativos e consultorias.

Se você tem este perfil e experiência, pode ser uma bela opção abrir um negócio home office, ter a próximo com o bebê e ganhar qualidade de vida!

4. Ficou grávida? Entenda os seus direitos!

As leis trabalhistas garantem alguns direitos às gestantes e é importantes conhece-los já no começo da gravidez para preparar documentos quando for preciso e também conversar com o gestor quando for necessário.

Licença-maternidade

Período em que você fica afastada do trabalho, que é de no mínimo 120 dias e no máximo 180 dias.

Salário-maternidade

Preservação da renda durante o período da licença, fundamental para a tranquilidade financeira. Entenda mais sobre o seu direito ao salário maternidade, nesse excelente artigo da Bayma e Santana Advocacia.

Outros direitos

  • Não pode ser demitida sem justa causa desde o início da gravidez até 5 meses após o parte.
  • Tem direito a seis dispensas diárias de trabalho para consultas periódicas.
  • A gravidez não pode ser critério para negar a admissão.

 

Espero que este artigo tenha ajudado muito você para este momento mágico e que merece ser bem vivido que é a gravidez!

 

 

 

Se formou em Informática? Veja quais as profissões que você pode seguir!

O mercado de Tecnologia de Informação está em pleno crescimento ao longo de décadas e não dá sinais de estabilização ou recuo, um sinal dos tempos digitais que vivemos e que se tornaram uma realidade, muito longe da moda de algumas áreas.

Isto é um reflexo da presença cada vez maior das pessoas e negócios na Internet, resolvendo quase tudo digitalmente, principalmente o comércio. Mundialmente, o e-commerce é um modelo de negócio estabilizado e as empresas perceberam o potencial de crescimento e de vendas através do mercado digital.

Estudos qualificados apontam que 70% das profissões atuais desaparecerão nos próximos 20 anos, sendo que praticamente não há atividades ligadas à TI ou são muito operacionais, como a de Digitador. Por outro lado, existe potencial para surgimento de novas profissões ligadas à TI.

Como podemos ver, é um campo ainda não totalmente explorado no presente e com perspectivas excelentes para  o futuro.

Se você está se qualificando em Informática (ou Tecnologia de Informação), está largando na frente para o sucesso no mercado de trabalho e no Empreendedorismo. Se formou em Informática? Veja quais as profissões que você pode seguir desde já.

Antes de continuarmos, uma dica: qualificação e atualização sempre!

Como todo segmento de mercado, a qualificação constante é o principal requerimento para diferenciar-se e crescer. Todas as profissões abaixo exigem habilidades específicas e muita atualização, pois a Informática é um mundo que esta sempre em constante mudança – basta vermos o quanto evoluímos nos últimos 10 anos!

1. Administrador de Banco de Dados

Este profissional é responsável por manter, gerenciar, zelar pela integridade, garantir o máximo de desempenho e todas as demais atividades relacionadas à gestão de bancos de dados.

2. Analista de Suporte

É um profissional especializado em tecnologias e deve estar sempre atualizado sobre as novidades de mercado para hardware e software – os equipamentos e os programas mais eficientes. É responsável pela manutenção da estrutura física dos computadores, da rede e dos sistemas operacionais.

Também deve instalar a manter a comunicação digital, instalar; instalar e configurar os sistemas corporativos; instalar e manter os bancos de dados e dar suporte aos usuários da empresa.

3. Programador

O Programador é um profissional responsável pela construção de novos sistemas, criação de websites ou aplicativos. Seu mercado de atuação é muito abrangente: grandes empresas de software, áreas de TI corporativas e empresas de prestação de serviços.

Uma característica desta função é poder trabalhar como empregado ou consultor autônomo atendendo o mercado de médias e pequenas empresas, abrindo o próprio negócio.

Existem diversos tipos de Programador, de acordo com o tipo de produto que será atendido:

  • Web: para criar websites e sistemas em plataforma web.
  • Mobile: para criar aplicativos para dispositivos móveis.
  • Games: para criar jogos de computador, dispositivos móveis, consoles de videogames e jogos em plataforma web.
  • Desktop: criar aplicações e sistemas que vão funcionar em uma rede de computadores.

4. Analista de Segurança de Informação

É o especialista responsável em gerenciar a solução de segurança definida para uma empresa, avaliar constantemente os riscos de segurança e desenvolver técnicas para reduzir ao máximo os riscos de ataques cibernéticos – que são a maior preocupação das empresas quando falamos na interação global com clientes e fornecedores.

Ele deve conhecer profundamente sobre gestão de softwares específicos de segurança – antivírus, filtros de spam e firewall, configurar e manter a solução e solução da empresa, treinar as equipes responsáveis pela gestão dos sistemas nas diversas localidades da empresa e desenhar a melhor Política de Segurança a ser disseminada pelos colaboradores.

É fundamental a atualização sobre as ameaças mais atuais e mais letais e as formas como elas penetram nos sistemas das empresas.

5. Analista de Negócios de TI

É um profissional mais recente na estrutura de Informática das empresa e tem como função principal alinhar as necessidades e objetivos das áreas de negócios e administrativas com os recursos e funcionalidades geridas e desenvolvidas pela área de TI.

Deve ter uma visão ampla dos processos e sistemas da área funcional com quem vai interagir, mapear as necessidades dela, estabelecer um plano estratégico de atendimento delas e elaborar estudos de viabilidade com as ações, soluções e recursos necessários.

6. Consultor de Sistemas de Gestão

Este profissional também faz parte de mudança importante da visão das empresas sobre seus sistemas, deixando de ser simples usuários e soluções prontas e debatendo opções que atendam de forma mais rápida e eficiente as constantes mudanças que o mercado exige para gerir o negócio.

É um profissional que deve ter uma profunda experiência com o mapeamento detalhado dos processos para propor a solução mais eficiente pelo menor custo, que pode ser de mercado – softwares de gestão prontos à venda – o desenvolvimento pela própria área de TI da empresa ou de uma empresa terceirizada.

Este profissional, pela grande experiência adquirida ao longo dos anos – e que permite propor soluções que podem mudar completamente a visão de negócio da empresa – normalmente é autônomo, contratado por projeto e deve deixar a empresa pronta para seguir sozinha com a melhoria contínua.