Category Archive Segurança do trabalho

Veja como a Tecnologia pode ser a favor da privacidade!

Vivemos hoje em dia uma sociedade hiperconectada. Podemos falar e ver pessoas de qualquer parte do planeta através de programas e equipamentos. Documentos podem ser enviados em segundos para o outro lado do mundo, para onde levaria dias ou semanas por correio.

Tantas possibilidades também cobram um preço

Jamais poderíamos imaginar tantas facilidades. Mas todo este cenário também cobra um preço: estamos superexpostos digitalmente.

Nossos dados, preferências de consumo e hábitos circulam pelas redes e nem sempre estamos protegidos, principalmente nos ambientes digitais que não temos controle. E com isso aumentam também as possibilidades de invasão de privacidade.

É preciso investir em cuidados com o capital intelectual (dados) e com as redes de dados.

A insegurança nas ruas também preocupa

A violência e a insegurança também são, infelizmente, marcas dos nossos dias atuais. Os cuidados com a segurança patrimonial e com as redes de telefonia são fundamentais, mas residências e nas empresas.

E como a Tecnologia pode ser a favor da privacidade?

Avançarmos no uso das tecnologias a nosso favor e a favor dos negócios é inevitável, mas podemos usa-la também para buscar a privacidade ao invés de simplesmente estarmos nos riscos por tanta exposição digital e física.

Algumas inovações são aliadas para proteger você e seu patrimônio físico e digital. A tecnologia pode ser uma aliada em nossas vidas.

Proteja seu patrimônio físico com inovações tecnológicas

Hoje são muitos os recursos inovadores na forma de monitorar a segurança nas residências, condomínios e empresas. Vamos destacar algumas:

Drones

São um dos recursos mais novos e também com grande potencial de eficiência. Os drones podem monitorar uma área muito maior do que as câmeras conseguem alcançar, ter a visão aérea, cujas imagens (fotos ou em movimento) ajudam mais a prevenir ou decidir o que fazer no caso de ações suspeitas.

Câmeras de reconhecimento facial

Este recurso permite que cadastrar rostos conhecidos e monitorar uma possível ameaça. E também pode fazer o controle de acesso, permitindo apenas pessoas autorizadas conforme os registros faciais cadastrados.

Acesso por biometria

Ele permite que apenas pessoas cadastradas biometricamente possam abrir acessos dentro de condomínios, empresas e residências. E também tem a opção de cadastrar de uma segunda digital especialmente para a pessoa usar quando estiver refém de um invasor e assim avisar a central de monitoramento.

Proteja seu capital intelectual

Os dados gerados nas empresas e por nós mesmos no dia a dia pessoal são um ativo até mais valioso que equipamentos e veículos. Hoje em dia temos vários tipos de ameaças virtuais e precisamos estar protegidos o tempo todo.

O tipo de ataque muito conhecido atualmente é o ransomware, onde os dados são sequestrados e liberados mediante pagamento de resgate. Além de não haver certeza de que podem ser copiados antes de devolvidos – algo crítico na espionagem empresarial.

Criptografia de E-mails

Esta é uma forma eficaz de proteger as mensagens e anexos que você desejar enviar e receber. Todo o conteúdo é embaralhado de uma forma que somente o destinatário poderá ler se tiver uma chave privada para descriptografar;

Antivirus

É um recurso que deveria ser obrigatório a todos os usuários, de tão importante que ele se torna no dia a dia. As versões gratuitas já oferecem atualmente recursos que garantem uma proteção da privacidade de usuários domésticos e sem volume de dados estratégicos.

Para empresas ou pessoas que movimentam dados que precisam de proteção maior – os profissionais liberais, por exemplo – as versões pagas das marcas mais conhecidas garantem uma segurança  de excelente nível. E valem o investimento.

Telefonia

Uma forma de proteger a privacidade ao fazer ligações telefônicas é o Ligar Restrito – um procedimento em que seu número não será identificado no destino na ligação. Isso impede que empresas de telemarketing – e terceiros de posse da lista das empresas – possam retornar uma ligação sua, eliminando os inconvenientes.

Você sabe como ligar restrito ? pode ser mais simples do que você imagina.

Aplicativos de Bloqueio de Ligações

O mercado dispõe de diversos aplicativos de smartphones e celulares onde você pode incluir determinado número em uma lista de bloqueio e assim se livrar de telefonemas suspeitos ou repetitivos.

 

 

Medicina do trabalho o que é?

A Medicina do Trabalho ou Saude Ocupacional é um ramo da saúde que cuida do bem-estar e segurança no ambiente de trabalho. Surgida no final do século XIX, com o avanço dos direitos trabalhistas e em vigor desde o final da década de 70, fica estipulado por lei a responsabilidade do empregador com a saúde de seus funcionários.

Em 1994 surge o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional que obriga as empresas a realizarem os exames admissionais e demissionais para garantir o bem estar dos contratados. Também é responsabilidade da empresa agendar exames periódicos aos funcionários a fim de atestar um ambiente salubre e seguro para se trabalhar.

Quem cuida deste ramo da saúde são enfermeiros, médicos e peritos especializados a identificar e prevenir doenças ocupacionais ou acidentes de trabalho.

Mas o que é uma doença ocupacional?

 

Algumas funções oferecem riscos à saúde do funcionário, talvez por um movimento repetido por muitas horas, ou fatores aos quais os empregados são expostos que podem prejudicar sua audição, visão ou a integridade física como um todo.

 

Exemplos bem conhecidos são as LER – Lesões por Esforço Repetitivo, presentes em grande parte das indústrias com linhas de montagem.

É com o apoio da Medicina do Trabalho e dos Técnicos em Segurança do trabalho que estas lesões são identificadas e sanadas.

Imagine, por exemplo, uma indústria onde os empregados estão expostos constantemente a um barulho alto, a longo prazo a audição pode ser grandemente danificada. Através de exames e acompanhamento realizados por uma equipe de Saúde Ocupacional, se atestado este risco, em conjunto com Técnicos de Segurança do Trabalho podem oferecer uma alternativa de prevenção com o uso de plugues de ouvido que protegem os funcionários do barulho.

A Medicina do Trabalho tornou-se uma ferramenta muito importante aos direitos humanos e dos trabalhadores. Um exame admissional pode atestar que o funcionário entra na empresa com a saúde em dia, enquanto o demissional vai confirmar se o ambiente de trabalho ofereceu ou não perda na sua saúde. Em contrapartida, os exames periódicos e a fiscalização vão garantir que a empresa mantenha o ambiente de trabalho seguro e saudável.

A Defesa dos Direitos Humanos

A OIT (Organização Internacional do Trabalho), um órgão cuja principal função é a luta pela melhoria das condições de trabalho, foi criado após a Primeira Guerra Mundial, baseada principalmente no tratado de Bruxelas, que em 1910 elaborou pela primeira vez, uma lista com as principais doenças ocupacionais. Assim surgia a Medicina do Trabalho e a proteção aos trabalhadores.

A Medicina do Trabalho no Brasil

 

A Saúde Ocupacional só começa a ser aplicada em larga escala no Brasil no final da década de 70, com a expansão industrial do país. Com a constituição de 88 e as revoltas sindicais, o país consegue baixar o número de acidentes do trabalho que atingia um dos maiores números do mundo.

 

Hoje, muito já se foi ganhado com a Medicina do Trabalho, as empresas buscam deixar claro os direitos dos trabalhadores e o Governo mantém benefícios em casos de acidente, como o INSS e o CAT. Com a reforma trabalhista em vigor, depende mais ainda da equipe médica por trás da saúde ocupacional para atestar a salubridade do ambiente de trabalho e os riscos que este oferece aos funcionários.

Nem sempre levada tão a sério, mas importante na defesa dos trabalhadores de todo o mundo. A Medicina do Trabalho pode ser considerada um dos maiores ganhos conquistados pelos trabalhadores.

Tags,

Capital humano O que é?

Hoje, mais do que nunca, esse tema está muito em voga. A humanidade vem passando por diversas transformações do meio de trabalho, viemos da agricultura, passamos pelas eras do Ferro e do Cobre, a Revolução Industrial e agora, estamos no meio de uma Revolução Tecnológica.

A força de trabalho fica cada vez mais em segundo plano, ainda amplamente explorada por Industrias e no Agro, mas ainda assim sendo substituída aos poucos pela tecnologia. Com essas mudanças o Capital Humano ganha mais foco.

E o que é o Capital Humano?

O Capital Humano não é mensurável, é aquilo que você aprende e te capacita a trabalhar em alguma área. É diferente da Força de Trabalho, que é uma mão de obra física. O Capital Humano é a força de trabalho intelectual, resultado de cursos, faculdades, domínio de outras línguas, conhecimento e talento que permite que o funcionário exerça uma função que não depende de maquinarias ou da força física de trabalho. Um profissional de TI, por exemplo, é o Capital Humano de uma empresa, pois ele não precisa de força de trabalho, e o que tem a oferecer aos seus empregadores é apenas o seus conhecimentos intelectuais.

O conceito de Capital Humano é elaborado pela primeira vez entre as décadas de 50 e 80, e principalmente por Gary Becker, nos anos 60, derivado dos conceitos de capital fixo (maquinaria) e capital variável (salários). Porém, muito antes, Marx já havia levantado esta questão analisando a venda dos “talentos” de cada um para o sistema capitalista.

Qual a importância do Capital Humano em um ambiente Corporativo?

Com as profundas modificações no mercado de trabalho com a revolução tecnológica, a gestão do Capital Humano passa a ser uma importante ferramenta para garantir a máxima produtividade em uma empresa.

Acompanhe, usando conhecimentos de psicologia, relações humanas e gestão de pessoas; podemos identificar os talentos e fraquezas das pessoas que trabalham em uma certa empresa.

Com o máximo aproveitamento destes talentos, e o mínimo impacto destas fraquezas, a empresa obtém o máximo de produtividade de cada funcionário. A gestão do Capital Humano diz respeito a isso.

Hoje em dia, a cultura empresarial de que funcionários felizes, bem aproveitados e tranquilos produzem muito mais do que os oprimidos e explorados vem tomando força. As empresas investem cada vez mais em capacitar o intelecto de seus funcionários com programas de bolsas de estudo, workshops e até mesmo benefícios de controle ao estresse.

Dessa forma, empresas que dependem 100% do capital humano, como as Agências de Propaganda, Empresas de TI, Centros de Saúde ou Educacionais e afins, conseguem maximizar a produção com a gestão do Capital Humano e incentivo ao desenvolvimento de talentos, uma vez que a matéria prima explorada não é física, e sim intelectual.

Eventualmente, as empresas perceberão que funcionários com síndrome do Prego e do Parafuso se tornam improdutivos. Ou seja, um ótimo prego não necessariamente será um bom parafuso, e o gestor que não enxerga isso mantém uma receita contra-produtiva.

Tags