Category Archive Curiosidades sobre mercado de Trabalho

Conheça as carreiras mais vantajosas do Brasil

Você está naquela época de vestibular a indecisão sobre o que cursar está batendo na sua porta? Essa não é uma tarefa fácil, pois os pais fazem pressão, família pergunta o que vai fazer e você mais perdido que tudo. 

Sempre tem aquela sugestão de fazer concurso público, mas só de pensar nas questões de concurso público sua cabeça já quer explodir. 

Mas para te ajudar com essa questão e ajudar a encontrar a famosa luz no fim do túnel vamos listar algumas das carreiras mais vantajosos do Brasil. 

Medicina

A medicina sempre foi e ainda é uma das carreiras mais vantajosos do Brasil. Mas muito se engana achando que é algo fácil, pelo contrário, a faculdade é longa, depois você ainda precisa fazer residência para até que você possa trabalhar na área escolhida. 

Apesar de os médicos ganharem um bom salário, isso é merecimento devido a importância e responsabilidade que se tem nessa profissão. Por isso, mais do que pensar em ganhos financeiros é preciso que você pense se tem vocação para essa profissão. 

Engenharia

Ser engenheiro no Brasil ainda é vantajoso, mas é preciso ir para onde se tem emprego, enquanto algumas regiões sofrem com o desemprego e com engenheiros desiludidos, outras estão sofrendo pela falta desse profissional.

Por isso, se você está em busca de uma carreira que vai te render bem ao longo dos anos, essa é a sua escolha. 

Além disso, existem diversos tipos de segmentos para essa profissão e você pode optar por aquela que você tenha mais afinidade. 

Tecnologia

Os profissionais que cuidam da infraestrutura tecnológica de uma organização estão sendo cada vez mais requisitados. Os motivos são a crescente demanda por tecnologia e inovação nas empresas, a necessidade de reforçar a segurança e o investimento em armazenamento e gestão de dados. 

Hoje em dia é comum ver as famosas startups e fintechs, e essas são as empresas que estão precisando de profissionais e quem está investindo nessa área não está ficando sem emprego. 

Marketing e Vendas

Com um aumento do mercado consumidor e inclusão de novos grupos sociais, o brasileiro passou a ser mais exigente com aquilo que consome.  Por isso surgiu o desafio de entender sobre esse novo perfil, assim, as empresas recorrem aos profissionais de Marketing para ajudá-las a alavancar as vendas e continuar a entender o que os seus clientes precisam e assim é possível trabalhar gerando fidelidade e antecipando tendências diante dos seus concorrentes.

Inclusive esse também é um profissional muito procurado nas empresas de tecnologia, mas é preciso estar sempre atualizado para não ficar para trás. 

Escolheu trabalhar na área da Saúde? Veja essas 4 possibilidades de atuação!

A área de Saúde costuma ser o sonho de todas as pessoas na infância e a fase jovem da vida. Cuidar e salvar pessoas é algo que cativa o espírito de heróis que está em todos nós.

Porém, sabemos como é desafiante e o quanto uma carreira na área da Saúde exige de esforço de estudos, de qualificação constante, de muitas noites e fins de semana de estudo e depois de muito trabalho, e o quanto de sacrifício pessoal isso pode representar.

Por este motivo, é importante entender quais as opções de carreira que existem, muito além de médico(a) ou enfermeiro(a). Existe outros setores tão atraentes quanto, que podem recompensar financeiramente e trazer a mesma satisfação de ajudar na melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Você escolheu trabalhar na área da Saúde? Veja essas 4 possibilidades de atuação.

1 – Medicina Humana

Esta é sempre a primeira ideia que nos vem à cabeça quando falamos em carreiras na Saúde. E é uma das profissões mais socialmente valorizadas.

Podemos resumir a Medicina Humana em diagnosticar, prevenir, orientar e tratar pessoas sobre sintomas e enfermidades. Adicionalmente e em consequência destas atividades, existe a prescrição de medicamentos, a análise e/ou execução de exames e prática de cirurgias.

Como podemos ver, é um campo muito vasto de atuação e que exige muita dedicação na mesma medida. O curso de Medicina é bastante extenso, em média de 6 anos sem contar as especializações, que são fundamentais no aprimoramento e na empregabilidade.

Além da graduação com especialização, para exercer a Medicina, é possível fazer mestrado e doutorado para seguir a carreira da Pesquisa Médica, que tem um campo de atuação forte em laboratórios.

As opções de mercado se dividem entre hospitais, clínicas e muitas empresas do Estado e da iniciativa privada e, em muitos momentos, tem uma ótima valorização financeira.

Outra opção é trabalhar por conta própria, que costuma ser bastante lucrativa, mas exige um investimento alto em algumas especializações e uma boa reserva financeira para aguardar o retorno.

2 – Veterinária

Esta é uma carreira que faz cada vez mais sucesso entre as pessoas, com o saudável aumento da convivência doméstica com cães, gatos e outros animais.

Sem dúvidas, salvar estas pequenas vidas é algo que cativa muitas pessoas, porém a responsabilidade e as exigências para exercer a Veterinária são tão grandes quanto para a medicina humana.

O curso é de 5 anos e o mercado de trabalho também está nas unidades de saúde estatais e privadas, em especial as clínicas veterinárias. E também é uma carreira onde a iniciativa pessoal, abrir um consultório, também pode ser muito lucrativo.

Outro setor que cresce a cada ano é a medicina veterinária em grandes indústrias de produtos de origem animal – frigoríficos, criadouros, fazendas.

3 – Enfermagem

Uma profissão de fundamental importância em todos os momentos da atuação da Saúde na vida das pessoas é a de Enfermeiro(a).

Algumas das suas atribuições são o acompanhamento de pacientes em todos os níveis de cuidado, da triagem à UTI, coletar dados para exames e realizar alguns e ministrar medicação.

Uma característica essencial para um bom profissional nesta área é saber trabalhar em equipe, não só com outros enfermeiros(as) dentro do plantão, para atuarem da forma mais eficiente possível, mas também com a equipe médica, de onde partirão as instruções de atendimento pessoal.

São muitas as especializações na Enfermagem: Geral, Forense, Geriátrica, Estética, Pediátrica, Obstétrica, Psiquiátrica e muitas outras, nas unidades de saúde públicas e privadas.

4 – Farmácia

Este é outro setor que vem crescendo muito nas últimas décadas, diante do aumento das pesquisas sobre remédios, o uso maior em uma série de novos tratamentos, alguns até mesmo para doenças antes dadas como incuráveis ou tratamentos de convivência para doenças crônicas.

O curso de formação superior tem duração de 5 anos em média e forma profissionais para uma das áreas com a maior taxa de empregabilidade – em torno de 94%.

Nesta opção, é importante verificar se eles estão adequados as normas do setor para exercer a atividade e se oferecem às melhores soluções e materiais aos seus clientes, como os encontrados na Minas Labor.

 

Habilidades que você precisa para trabalhar no mercado de Energia!

O mercado de Energia tem sido um dos mais dinâmicos nas últimas décadas, movidos por grandes desafios de abastecimento, questões ambientais graves e o crescimento da importância e dos investimentos em fontes alternativas e limpas.

É um mercado promissor não só para os profissionais que procuram emprego nas empresas do setor, mas para empreender, na produção de fontes e de equipamentos.

Você tem desejo de trabalhar nesta área? Vamos falar de habilidades que você precisa para trabalhar no mercado de Energia.

Quais as perspectivas do Mercado de Energia no Brasil?

O Brasil tem o 7º maior parque gerador do mundo e é o maior produtor de energia renovável e limpa dentre os países do G20. Estas posições podem revelar uma posição favorável do país no mercado de energia, mas os desafios existem e são grandes.

A incerteza hidrológica – longos períodos de estiagem, muitas vezes fora de época  e deixando reservatórios muitas vezes no limite máximo – é um grande alerta para a atividade e investimentos em hidrelétricas.

Por este motivo, as atenções se voltam para o gás natural, a energia eólica e a solar. A matriz de geração de energia, ainda muito concentrada nas hidrelétricas (63%) e que causam grandes impactos ambientais, tende a se diversificar com os leilões de energia e os investimentos privados.

O maior percentual de crescimento em 2017 foi na energia solar, com 1351% e 12,5% de novos empreendimentos. E a energia eólica tem um grande potencial de crescimento: hoje 30% dos empreendimentos estão em construção e 27% deles ainda serão iniciados.

O Brasil precisa crescer entre 4000 e 5000 megawatts por ano para atender a demanda. Isso dá uma boa dimensão do espaço de crescimento e da necessidade que está aguardando atendimento.

Engenharia de Energia, uma carreira em ascensão!

A Engenharia de Energia é o ramo da Engenharia que planeja, analisa e desenvolve sistemas de geração, transporte, transmissão, distribuição e utilização de energia.

O profissional com esta graduação atua em empresas dos setores de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia.

Outro setor com demanda de um engenheiro de energia são os órgãos do governo, onde entre outras atividades, ele pode planejar a matriz energética e no desenvolvimento das políticas públicas.

Também pode atuar em diversas indústrias nas áreas de planejamento, desenvolvimento e implementação de soluções energéticas eficientes.

É um excelente caminho de graduação para buscar mais oportunidades e espaço no mercado de Energia.

Quais as habilidades para o sucesso no mercado de Energia?

O mercado de Energia, pelas altas somas de investimento e gasto que produz e pela quantidade grande de atores públicos e privados, é um setor altamente desafiador para um profissional da área.

É importante que o profissional tenha habilidades e resiliência para trabalhar em cenários que por tradição são incertos, um setor altamente regulado e que tenha uma excelente leitura das mudanças regulatórias e que consiga estabelecer estratégias de curto, médio e longo prazo.

Ele deve habilidades de negociação e relacionamento com empresas do setor e com o governo e uma ótima compreensão dos movimentos governamentais e, em especial, o crescimento dos novos setores energéticos – eólico, solar, biomassa.

Uma outra característica importante é a visão realista, pela diversidade de fatores e riscos para atingir os objetivos, mas ter um olhar de crescimento.

É um setor que, pelas necessidades das cidades e pela diversidade que vai se impondo, precisa de profissionais com esta visão de longo prazo. E podem ser também grandes empreendedores em empresas ligadas às fontes alternativas – o segmento de aparelhos de produção de energia solar é bastante promissor.

 

Se você está começando na carreira de Energia, vale conferir o trabalho de quem já está a mais tempo no mercado, como o Grupo Gerador Diesel.

 

 

4 profissões que requerem Habilitação do tipo D

Saber dirigir pode não só trazer conforto e a liberdade de ir e vir, mas ser uma opção profissional interessante – unir uma habilidade tão sonhada a uma forma de ganhar dinheiro.

Existem categorias de habilitação para os diversos tipos de veículos e é importante conhecer as exigências para cada uma delas.

Aqui vamos falar de como explorar profissionalmente uma das mais presentes no dia a dia das regiões brasileiras e 4 profissões que requerem Habilitação do tipo D.

E quais as exigências para tirar a Categoria D de Habilitação?

  • Estar habilitado há dois anos na categoria B ou um ano na categoria C;
  • Fazer um curso especializado na condução de veículos de passageiros;
  • Ser maior de 21 anos.
  • Não ter cometido infração de natureza gravíssima ou grave nos últimos 12 meses.

1. Motoristas de Ônibus

Sem dúvida uma das mais presentes e concorridas profissões, presente em todas as cidades, nos sistemas urbanos, intermunicipais e interestaduais de transporte de passageiros.

O sistema interestadual tem o melhor nível salarial, porém com longos períodos de ausência em casa. Por outro lado, os sistemas urbanos das médias e grandes cidades podem ser muito estressantes com o trânsito pesado e a segurança.

As opções tem prós e contras, mas podem ser ótimas oportunidades de aprender a lidar com grandes públicos de clientes e, desta forma, trabalhar em transportes especializados, como micro-ônibus e vans.

2. Motoristas de Micro-ônibus e Vans

Esta é uma atividade que cresce muito nos últimos anos:

  • Como alternativa de transporte onde o sistema urbano não atende satisfatoriamente;
  • Como transporte especializado.

Você pode tornar-se um empreendedor, iniciando com um veículo e atuando em um segmento. Não faltam opções com ótimas possibilidades de retorno e, em comum, todas com alto valor destes serviços no mercado.

Transporte Escolar

Sem dúvida a mais lucrativa, pelo tamanho do mercado. Neste tipo de transporte, é indispensável:

  • Uma ótima capacidade de relacionamento;
  • Uma direção no nível máximo de responsabilidade;
  • Atender as normas de segurança exigidas em legislação.

Transporte de Eventos

É o mercado de transporte de pessoas para festivais, shows ou passeios específicos. Aqui, além das características do Transporte Escolar, soma-se o controle rigoroso de agenda – uma ausência pode custar muitos clientes.

Transporte Executivo

Oferecer transporte coletivo para empresas é uma opção mais econômica e que reduz o problema de logística e pagamento delas. Aqui um ponto importante é registrar como uma empresa ou MEI já que a maioria das empresas tem restrições para pagamento a pessoas físicas.

3. Motoristas de Tratores e Equipamentos Agrícolas

É um segmento onde os cursos de direção são altamente especializados. São equipamentos com atividades muito específicas – as colheitadeiras, por exemplo – e com muita tecnologia embarcada quando comparamos com automóveis e veículos grandes.

Os tratores, ao lado de outros equipamentos como as retroescavadeiras, são fundamentais nas obras de saneamento básico e construção civil, portanto tem uma demanda constante em todas as cidades, especialmente nas obras públicas.

Para os equipamentos agrícolas, o mercado é mais localizado – menos pulverizado – e você pode ser contratado de uma empresa de agronegócio ou de aluguel de máquinas ou por conta própria, vendendo serviços.

4. Motoristas de Caminhões e Carretas

Aqui você pode realmente unir a liberdade de dirigir com uma atividade profissional, pois as estradas são o seu limite.

É uma profissão muito desafiadora pois o caminhoneiro ou carreteiro precisam estar nas mais diferentes localidades, muito sem conhecer as regiões, enfrentando estradas nem sempre boas, jornadas extenuantes e a insegurança de muitos lugares.

A grande maioria dos profissionais são empregados de transportadoras, mas é cada dia mais comum os autônomos.

Sua Habilitação D é preciosa. Não perca a renovação!

O prazer de ganhar dinheiro em uma dessas atividades é grande, porém é sempre importante cuidar da validade da sua habilitação. Existe um processo de renovação que deve ser acompanhado de perto e o ideal é fazer o Simulado Detran RJ assim que a hora da renovação chegar.

 

 

 

 

 

 

 

Como ser um Jardineiro bem sucedido

Com a mudança de consciência das sociedades a respeito da qualidade de clima nas grandes e médias cidades – motivado principalmente pela vida cada dia mais confinada aos condomínios – um profissional cada dia mais valorizado e procurado é o Jardineiro.

Precisamos promover o crescimento das áreas verdes, por uma questão de saúde pública – trazer para o meio do cinza um sopro de natureza – e também de qualidade de vida de uma forma ampla. Funciona como uma terapia para ambientes tão sufocantes no concreto.

As pessoas também buscam, dentro de suas residências, espaços para decoração e leveza.

Por estes motivos, o mercado de Jardinagem cresce tanto nos últimos anos e continua promissor.

Vamos falar aqui de como ser um Jardineiro bem sucedido, os diversos aspectos que envolvem esta profissão e o quanto ela pode ser lucrativa e prazerosa. Afinal, como não se sentir feliz lidando com a Natureza?

Jardinagem é bem mais do que jardins

A gente tende a lembrar das imagens de jardineiros tradicionais que vimos aos longos dos anos e sempre foram profissionais muito dedicados. Mas hoje em dia, ser um Jardineiro é algo muito maior do que cuidar de canteiros de flores.

Elas continuam sendo o produto nobre da profissão, mas hoje em dia um Jardineiro qualificado pode atuar em uma grande variedade de atividades, entre as quais:

  • Plantio de outras espécies decorativas, árvores e arbustos.
  • Criação e manutenção de canteiros, gramados, forrações, maciços, cercas-vivas.
  • Podas e prevenção de pragas em projetos diversos.
  • Orientar clientes para os pequenos cuidados diários.

Como podemos ver, é um setor bem mais diversificado e com possibilidades de ganhos de variados níveis – mas também exige um perfil muito específico e muita qualificação.

O perfil de um profissional de Jardinagem

O Jardineiro é um profissional que entra nos ambientes onde vai trabalhar e lida com um aspecto da vida das pessoas que está muito ligado ao prazer pessoal. Desta forma, ele precisa ter um perfil que trafegue entre o canteiro e o cliente da melhor forma.

  • Ter boa capacidade de relacionamento e comunicação.
  • Gostar muito de lidar com flores, plantas e solos.
  • Cuidadoso e atento aos detalhes.
  • Cumprir compromissos ou preocupar-se em reagendar com antecedência.
  • Ter a qualificação necessária para atender as necessidades de cada cliente.
  • Saber discutir com os clientes sobre as melhores opções em cada caso.
  • Ter noções de Paisagismo, que é uma área intimamente ligada à Jardinagem (e muitas vezes é confuso para os clientes fazer a distinção).
  • Ter asseio pessoal e com o local de trabalho.

O regime de trabalho da Jardinagem

É possível trabalhar como funcionário de uma empresa especializada ou de serviços terceirizados (algumas atende Jardinagem de empresas), mas talvez o grande ganho esteja em ser Autônomo nesta profissão.

Você poderá trabalhar dominando a própria agenda, fazendo horários especiais (e o que mais surge em Jardinagem são os horários alternativos para clientes que querem acompanhar os trabalhos) e ganhando toda a renda do trabalho.

Uma dificuldade natural de ser autônomo é formar a cliente no começo, por isso é importante pesquisar bem as áreas onde haja clientes em potencial – regiões com condomínios, grandes projetos de urbanismo). A partir daí, o boca-a-boca será o grande cartão de visitas para conquistar mais clientes.

Mas fica uma dica: invista em uma página de Facebook para interagir com possíveis clientes na rede de relacionamento e de Instagram para publicar seus trabalhos – não há melhor lugar no mundo digital para formar um currículo (mas chame de portfólio).

Com sucesso e uma demanda cada vez mais, considere abrir uma pequena empresa e contratar profissionais com as mesmas qualificações e perfil e tornar-se empreendedor.

A qualificação em Jardinagem

Não é obrigatório ter ensino médio ou superior completo, mas a Jardinagem exige uma qualificação específica grande.

Existem diversos bons cursos em todas as cidades e o SENAC é uma referência em curso de Jardinagem. Além disto, há cursos online avulsos ou em plataformas como o Hotmart e o Descola.

O importante é uma pesquisa detalhada das opções, principalmente sobre o programa dos cursos. Comparar é importante para ver qual opção é a mais abrangente e valha o investimento. Olhe com atenção os cursos que também falam de técnicas de apresentação e negociação e de elaboração de currículo/portfólio.

Uma ótima forma de agregar mais conhecimento (e gratuito) são os sites especializados, principalmente em plantas e flores específicas, como este link onde você pode aprender como cuidar de Orquídeas. Você estará sempre atualizado.

Uma dica: um bom curso (básico) em Paisagismo é interessante, porque prepara para um mercado que também pode trazer bons lucros no futuro e permite que você atenda clientes sobre dúvidas básicas de paisagismo – e entenda melhor o que um paisagista define.

 

 

Melhore seu currículo com esses cursos na área administrativa!

O mercado de trabalho anda cada vez mais competitivo fora das empresas, com exigências maiores para as posições de trabalho abertas, e dentro das empresas, com disputas internas que muitas vezes geram ambientes pouco saudáveis.

Muitas pessoas começam a pensar em buscar novas oportunidades, e a qualificação é o ponto central deste projeto. Por este motivo é preciso investir no estudo, obter novas competências e melhorar a empregabilidade. Vamos falar de boas opções para que você melhore seu currículo com esses cursos na área administrativa!

1) Cursos de Logística

Esta é uma área que precisa muito de profissionais capacitados, principalmente com o crescimento do e-commerce, com empresas adotando centros de distribuição logística, com inúmeros controles, rotinas e indicadores de desempenho. E as empresas tradicionais de vendas precisam se organizar para enfrentar o e-commerce.

Mesmo já sendo um profissional da área, é importante se atualizar constantemente, é uma área dinâmica quanto a novas formas de administrar e ganhar performance.

2) Cursos de Auxiliar Administrativo

Esta é uma função necessária em todas as empresas e que pode ser uma opção para quem quer diversificar o currículo. A abrangência de atividades é grande, desde o atendimento receptivo de clientes e fornecedores até o controle de despesas, elaboração de apresentações, controle financeiro da área, criação de propostas, suporte às equipes de vendas e à gestão da área.

A boa performance possibilita movimentar-se internamente para outras áreas e funções.

3) Cursos de Gestão da Qualidade

Os consumidores estão mais exigentes hoje em dia com a qualidade do processo de venda, desde o produto até a entrega e incluindo as condições de preço e pagamento. Existe uma concorrência grande em todos os segmentos e os clientes pesquisam na internet, obtendo muita informação com qualidade.

Esta função tem um papel fundamental nas empresas, especialmente de vendas de produtos, onde a cadeia de atividades é mais complexa e envolve fornecedores, colaboradores e gestores.

4) Cursos de Atendimento ao Cliente

Há alguns anos este curso se resumiria ao atendimento receptivo, pessoal ou por telefone, para encaminhar as solicitações, mas hoje em dia isto é mais abrangente com as centrais de atendimento receptivo (as CAC) e principalmente os canais digitais de atendimento – redes sociais, chats e e-mail.

5) Cursos de Técnicas de Vendas

Vender hoje em dia é algo bem mais complexo do que termos um bom produto, um bom preço e um vendedor com uma lista de clientes para visitar e vender, quase sem negociar. Os tempos mudaram e aqui o nível de exigências dos clientes também é grande.

O vendedor dos dias de hoje precisa entender o funcionamento da própria empresa para fazer sempre as vendas mais lucrativas, conhecer profundamente o produto e também os concorrentes para explorar os pontos fracos deles e ter uma abordagem atual, de relacionamento acima da venda em um primeiro momento para que a venda se faça mais naturalmente e com mais chances de fidelizar o cliente.

6) Cursos de Gestão de Compras

Um dos maiores desafios das empresas atualmente é a qualidade nas compras, tanto de itens de produção quanto materiais de uso geral na empresa. Os fornecedores são muitos, a maioria vendendo pela internet – e muitas compras urgentes, pagando mais caro, pela falta de uma gestão.

Esta área está em crescente valorização com a necessidade das empresas de ter políticas de controle e redução de custos.

E como podemos encontrar cursos online para área administrativa com qualidade?

As opções no mercado são muitas e é preciso fazer uma pesquisa profunda para entender preços, conteúdos, duração e material oferecido.

Nesse site você encontra cursos online e gratuitos de diferentes áreas para complementar sua formação, incluindo cursos na área administrativa.

 

 

Se formou em Informática? Veja quais as profissões que você pode seguir!

O mercado de Tecnologia de Informação está em pleno crescimento ao longo de décadas e não dá sinais de estabilização ou recuo, um sinal dos tempos digitais que vivemos e que se tornaram uma realidade, muito longe da moda de algumas áreas.

Isto é um reflexo da presença cada vez maior das pessoas e negócios na Internet, resolvendo quase tudo digitalmente, principalmente o comércio. Mundialmente, o e-commerce é um modelo de negócio estabilizado e as empresas perceberam o potencial de crescimento e de vendas através do mercado digital.

Estudos qualificados apontam que 70% das profissões atuais desaparecerão nos próximos 20 anos, sendo que praticamente não há atividades ligadas à TI ou são muito operacionais, como a de Digitador. Por outro lado, existe potencial para surgimento de novas profissões ligadas à TI.

Como podemos ver, é um campo ainda não totalmente explorado no presente e com perspectivas excelentes para  o futuro.

Se você está se qualificando em Informática (ou Tecnologia de Informação), está largando na frente para o sucesso no mercado de trabalho e no Empreendedorismo. Se formou em Informática? Veja quais as profissões que você pode seguir desde já.

Antes de continuarmos, uma dica: qualificação e atualização sempre!

Como todo segmento de mercado, a qualificação constante é o principal requerimento para diferenciar-se e crescer. Todas as profissões abaixo exigem habilidades específicas e muita atualização, pois a Informática é um mundo que esta sempre em constante mudança – basta vermos o quanto evoluímos nos últimos 10 anos!

1. Administrador de Banco de Dados

Este profissional é responsável por manter, gerenciar, zelar pela integridade, garantir o máximo de desempenho e todas as demais atividades relacionadas à gestão de bancos de dados.

2. Analista de Suporte

É um profissional especializado em tecnologias e deve estar sempre atualizado sobre as novidades de mercado para hardware e software – os equipamentos e os programas mais eficientes. É responsável pela manutenção da estrutura física dos computadores, da rede e dos sistemas operacionais.

Também deve instalar a manter a comunicação digital, instalar; instalar e configurar os sistemas corporativos; instalar e manter os bancos de dados e dar suporte aos usuários da empresa.

3. Programador

O Programador é um profissional responsável pela construção de novos sistemas, criação de websites ou aplicativos. Seu mercado de atuação é muito abrangente: grandes empresas de software, áreas de TI corporativas e empresas de prestação de serviços.

Uma característica desta função é poder trabalhar como empregado ou consultor autônomo atendendo o mercado de médias e pequenas empresas, abrindo o próprio negócio.

Existem diversos tipos de Programador, de acordo com o tipo de produto que será atendido:

  • Web: para criar websites e sistemas em plataforma web.
  • Mobile: para criar aplicativos para dispositivos móveis.
  • Games: para criar jogos de computador, dispositivos móveis, consoles de videogames e jogos em plataforma web.
  • Desktop: criar aplicações e sistemas que vão funcionar em uma rede de computadores.

4. Analista de Segurança de Informação

É o especialista responsável em gerenciar a solução de segurança definida para uma empresa, avaliar constantemente os riscos de segurança e desenvolver técnicas para reduzir ao máximo os riscos de ataques cibernéticos – que são a maior preocupação das empresas quando falamos na interação global com clientes e fornecedores.

Ele deve conhecer profundamente sobre gestão de softwares específicos de segurança – antivírus, filtros de spam e firewall, configurar e manter a solução e solução da empresa, treinar as equipes responsáveis pela gestão dos sistemas nas diversas localidades da empresa e desenhar a melhor Política de Segurança a ser disseminada pelos colaboradores.

É fundamental a atualização sobre as ameaças mais atuais e mais letais e as formas como elas penetram nos sistemas das empresas.

5. Analista de Negócios de TI

É um profissional mais recente na estrutura de Informática das empresa e tem como função principal alinhar as necessidades e objetivos das áreas de negócios e administrativas com os recursos e funcionalidades geridas e desenvolvidas pela área de TI.

Deve ter uma visão ampla dos processos e sistemas da área funcional com quem vai interagir, mapear as necessidades dela, estabelecer um plano estratégico de atendimento delas e elaborar estudos de viabilidade com as ações, soluções e recursos necessários.

6. Consultor de Sistemas de Gestão

Este profissional também faz parte de mudança importante da visão das empresas sobre seus sistemas, deixando de ser simples usuários e soluções prontas e debatendo opções que atendam de forma mais rápida e eficiente as constantes mudanças que o mercado exige para gerir o negócio.

É um profissional que deve ter uma profunda experiência com o mapeamento detalhado dos processos para propor a solução mais eficiente pelo menor custo, que pode ser de mercado – softwares de gestão prontos à venda – o desenvolvimento pela própria área de TI da empresa ou de uma empresa terceirizada.

Este profissional, pela grande experiência adquirida ao longo dos anos – e que permite propor soluções que podem mudar completamente a visão de negócio da empresa – normalmente é autônomo, contratado por projeto e deve deixar a empresa pronta para seguir sozinha com a melhoria contínua.

Capital humano O que é?

Hoje, mais do que nunca, esse tema está muito em voga. A humanidade vem passando por diversas transformações do meio de trabalho, viemos da agricultura, passamos pelas eras do Ferro e do Cobre, a Revolução Industrial e agora, estamos no meio de uma Revolução Tecnológica.

A força de trabalho fica cada vez mais em segundo plano, ainda amplamente explorada por Industrias e no Agro, mas ainda assim sendo substituída aos poucos pela tecnologia. Com essas mudanças o Capital Humano ganha mais foco.

E o que é o Capital Humano?

O Capital Humano não é mensurável, é aquilo que você aprende e te capacita a trabalhar em alguma área. É diferente da Força de Trabalho, que é uma mão de obra física. O Capital Humano é a força de trabalho intelectual, resultado de cursos, faculdades, domínio de outras línguas, conhecimento e talento que permite que o funcionário exerça uma função que não depende de maquinarias ou da força física de trabalho. Um profissional de TI, por exemplo, é o Capital Humano de uma empresa, pois ele não precisa de força de trabalho, e o que tem a oferecer aos seus empregadores é apenas o seus conhecimentos intelectuais.

O conceito de Capital Humano é elaborado pela primeira vez entre as décadas de 50 e 80, e principalmente por Gary Becker, nos anos 60, derivado dos conceitos de capital fixo (maquinaria) e capital variável (salários). Porém, muito antes, Marx já havia levantado esta questão analisando a venda dos “talentos” de cada um para o sistema capitalista.

Qual a importância do Capital Humano em um ambiente Corporativo?

Com as profundas modificações no mercado de trabalho com a revolução tecnológica, a gestão do Capital Humano passa a ser uma importante ferramenta para garantir a máxima produtividade em uma empresa.

Acompanhe, usando conhecimentos de psicologia, relações humanas e gestão de pessoas; podemos identificar os talentos e fraquezas das pessoas que trabalham em uma certa empresa.

Com o máximo aproveitamento destes talentos, e o mínimo impacto destas fraquezas, a empresa obtém o máximo de produtividade de cada funcionário. A gestão do Capital Humano diz respeito a isso.

Hoje em dia, a cultura empresarial de que funcionários felizes, bem aproveitados e tranquilos produzem muito mais do que os oprimidos e explorados vem tomando força. As empresas investem cada vez mais em capacitar o intelecto de seus funcionários com programas de bolsas de estudo, workshops e até mesmo benefícios de controle ao estresse.

Dessa forma, empresas que dependem 100% do capital humano, como as Agências de Propaganda, Empresas de TI, Centros de Saúde ou Educacionais e afins, conseguem maximizar a produção com a gestão do Capital Humano e incentivo ao desenvolvimento de talentos, uma vez que a matéria prima explorada não é física, e sim intelectual.

Eventualmente, as empresas perceberão que funcionários com síndrome do Prego e do Parafuso se tornam improdutivos. Ou seja, um ótimo prego não necessariamente será um bom parafuso, e o gestor que não enxerga isso mantém uma receita contra-produtiva.

Tags