4 profissões que requerem Habilitação do tipo D

4 profissões que requerem Habilitação do tipo D

Saber dirigir pode não só trazer conforto e a liberdade de ir e vir, mas ser uma opção profissional interessante – unir uma habilidade tão sonhada a uma forma de ganhar dinheiro.

Existem categorias de habilitação para os diversos tipos de veículos e é importante conhecer as exigências para cada uma delas.

Aqui vamos falar de como explorar profissionalmente uma das mais presentes no dia a dia das regiões brasileiras e 4 profissões que requerem Habilitação do tipo D.

E quais as exigências para tirar a Categoria D de Habilitação?

  • Estar habilitado há dois anos na categoria B ou um ano na categoria C;
  • Fazer um curso especializado na condução de veículos de passageiros;
  • Ser maior de 21 anos.
  • Não ter cometido infração de natureza gravíssima ou grave nos últimos 12 meses.

1. Motoristas de Ônibus

Sem dúvida uma das mais presentes e concorridas profissões, presente em todas as cidades, nos sistemas urbanos, intermunicipais e interestaduais de transporte de passageiros.

O sistema interestadual tem o melhor nível salarial, porém com longos períodos de ausência em casa. Por outro lado, os sistemas urbanos das médias e grandes cidades podem ser muito estressantes com o trânsito pesado e a segurança.

As opções tem prós e contras, mas podem ser ótimas oportunidades de aprender a lidar com grandes públicos de clientes e, desta forma, trabalhar em transportes especializados, como micro-ônibus e vans.

2. Motoristas de Micro-ônibus e Vans

Esta é uma atividade que cresce muito nos últimos anos:

  • Como alternativa de transporte onde o sistema urbano não atende satisfatoriamente;
  • Como transporte especializado.

Você pode tornar-se um empreendedor, iniciando com um veículo e atuando em um segmento. Não faltam opções com ótimas possibilidades de retorno e, em comum, todas com alto valor destes serviços no mercado.

Transporte Escolar

Sem dúvida a mais lucrativa, pelo tamanho do mercado. Neste tipo de transporte, é indispensável:

  • Uma ótima capacidade de relacionamento;
  • Uma direção no nível máximo de responsabilidade;
  • Atender as normas de segurança exigidas em legislação.

Transporte de Eventos

É o mercado de transporte de pessoas para festivais, shows ou passeios específicos. Aqui, além das características do Transporte Escolar, soma-se o controle rigoroso de agenda – uma ausência pode custar muitos clientes.

Transporte Executivo

Oferecer transporte coletivo para empresas é uma opção mais econômica e que reduz o problema de logística e pagamento delas. Aqui um ponto importante é registrar como uma empresa ou MEI já que a maioria das empresas tem restrições para pagamento a pessoas físicas.

3. Motoristas de Tratores e Equipamentos Agrícolas

É um segmento onde os cursos de direção são altamente especializados. São equipamentos com atividades muito específicas – as colheitadeiras, por exemplo – e com muita tecnologia embarcada quando comparamos com automóveis e veículos grandes.

Os tratores, ao lado de outros equipamentos como as retroescavadeiras, são fundamentais nas obras de saneamento básico e construção civil, portanto tem uma demanda constante em todas as cidades, especialmente nas obras públicas.

Para os equipamentos agrícolas, o mercado é mais localizado – menos pulverizado – e você pode ser contratado de uma empresa de agronegócio ou de aluguel de máquinas ou por conta própria, vendendo serviços.

4. Motoristas de Caminhões e Carretas

Aqui você pode realmente unir a liberdade de dirigir com uma atividade profissional, pois as estradas são o seu limite.

É uma profissão muito desafiadora pois o caminhoneiro ou carreteiro precisam estar nas mais diferentes localidades, muito sem conhecer as regiões, enfrentando estradas nem sempre boas, jornadas extenuantes e a insegurança de muitos lugares.

A grande maioria dos profissionais são empregados de transportadoras, mas é cada dia mais comum os autônomos.

Sua Habilitação D é preciosa. Não perca a renovação!

O prazer de ganhar dinheiro em uma dessas atividades é grande, porém é sempre importante cuidar da validade da sua habilitação. Existe um processo de renovação que deve ser acompanhado de perto e o ideal é fazer o Simulado Detran RJ assim que a hora da renovação chegar.

 

 

 

 

 

 

 

Esperando um bebê? Veja essas 4 coisas para ficar atenta, antes de decidir voltar ou não para o mercado de trabalho!

A maternidade é um momento lindo em nossas vidas e algo tão sonhado. Porém, para as mulheres dos dias de hoje, conciliar maternidade e carreira é um grande desafio.

Estamos em um mercado de trabalho altamente competitivo, vivendo às vezes um cenário econômico ruim com muito desemprego, e ainda lidando com outros compromissos e projetos.

A gravidez é muito especial e merece ser vivida em toda a plenitude. O importante é, paralelo a isso, cuidarmos da carreira para que ela seja retomada da melhor forma.

E você, está esperando um bebê? Veja essas 4 coisas para ficar atenta, antes de decidir voltar ou não para o mercado de trabalho! E que possamos ser mães e profissionais felizes!

1. Ficou grávida? Comece a avaliar a sua carreira!

Depois de toda a comemoração e todas as felicitações de colegas, vem a pergunta na nossa mente: como quero a carreira depois da gravidez e da licença-maternidade?

Mudar de emprego, empreender ou parar de trabalhar?

Não existe uma escolha certa, e cada uma exige cuidados. Mudar de emprego exige muita pesquisa e busca, principalmente porque, infelizmente, muitas empresas não contratam mulheres com crianças pequenas.

Parar de trabalhar dependerá diretamente da situação financeira familiar. E é uma decisão que você pode querer mudar futuramente – e terá de reinvestir.

Empreender pode ser uma ótima opção, você pode começar a pensar em habilidades e ir aos poucos estudando o negócio. Nesses meses de gravidez e licença, você terá o rendimento preservado, mas é fundamental criar uma reserva para não depender do negócio enquanto ele não der retorno.

2. Ficou grávida? Invista ainda mais no seu networking!

Grávidas e mães tem relacionamentos e assuntos de grávidas e mães, certo? Não! Ser mãe é mais uma – e bela – face da sua vida e muitas mães, muito concentradas nela, descuidam das relações profissionais e pessoas do mundo não-materno.

Você começará um afastamento visando a maternidade que nos distancia, aos poucos e sem perceber, do que acontece na empresa, no mercado e na vida social com colegas. É importante investir em manter os contatos com os assuntos que sempre gostaram, para evitar que a gravidez se torne o único e limite sua presença em conversas e eventos.

Desta forma, seja qual for a sua decisão profissional futura, sua rede de relacionamentos apoiará e participará.

3. Ficou grávida? Busque mais qualificação!

A partir da decisão profissional para o futuro, é essencial começar imediatamente a qualificar-se.

Se você pretende continuar no emprego atual, mantenha-se informada ao máximo durante todo o período de afastamento. Conversar com os colegas mais próximos ajuda bastante e – muito importante – pode sinalizar mudanças que façam você repensar o seu espaço na empresa.

Quer mudar de carreira ou empreender? Crie uma agenda para estudar o que será preciso. E sempre que possível, faça cursos online sobre o que você precisa conhecer ou reciclar para estar mais preparada no momento de começar. O ideal é começar já na gravidez, você terá menos tempo e disposição após o nascimento do bebê.

4. Ficou grávida e vai empreender? Pense no home office!

Trabalhar em casa é possível para muitos negócios, de pequenos produtos e principalmente de serviços corporativos e consultorias.

Se você tem este perfil e experiência, pode ser uma bela opção abrir um negócio home office, ter a próximo com o bebê e ganhar qualidade de vida!

4. Ficou grávida? Entenda os seus direitos!

As leis trabalhistas garantem alguns direitos às gestantes e é importantes conhece-los já no começo da gravidez para preparar documentos quando for preciso e também conversar com o gestor quando for necessário.

Licença-maternidade

Período em que você fica afastada do trabalho, que é de no mínimo 120 dias e no máximo 180 dias.

Salário-maternidade

Preservação da renda durante o período da licença, fundamental para a tranquilidade financeira. Entenda mais sobre o seu direito ao salário maternidade, nesse excelente artigo da Bayma e Santana Advocacia.

Outros direitos

  • Não pode ser demitida sem justa causa desde o início da gravidez até 5 meses após o parte.
  • Tem direito a seis dispensas diárias de trabalho para consultas periódicas.
  • A gravidez não pode ser critério para negar a admissão.

 

Espero que este artigo tenha ajudado muito você para este momento mágico e que merece ser bem vivido que é a gravidez!

 

 

 

Começando na área da Estética? Essas 6 dicas podem te ajudar a decolar!

Todo começo de negócio próprio gera uma série de dúvidas: o que oferecer, quais os fornecedores, quem vai comprar, que preço posso fazer, como farei os clientes conhecerem meus serviços e produtos.

O mercado de Estética está em constante crescimento e isto será uma tendência por muito tempo. Isso é positivo para investir nele, mas exige atenção para conquistar clientes que serão sempre mais disputados.

Você está começando na área da Estética? Essas 6 dicas podem te ajudar a decolar!

Dica 1: Defina um nicho para começar motivada

Sim, muitas pessoas dirão que diversificar os serviços é importante para agregar diferentes qualidades. Mas não neste momento.

Na Estética lidamos com o corpo e o organismo das pessoas, com a vaidade, com expectativas e sonhos. É onde erros podem custar um cliente e muitas recomendações. Então é importante que você comece o mais segura possível sobre aquilo que gosta e quer focar como atividade.

É mais interessante você ter o preparo e disponibilidade para uma ou duas técnicas e assim poder formar um bom conceito e expandir, do que se qualificar em várias e ter problemas para se aparelhar e atender.

Dominando a primeira onda e se diferenciando nela, você poderá futuramente agregar novos serviços, alguns interligados ou similares, com mais segurança e mais capital.

Dica 2: Busque a melhor qualificação em Estética

Em todos os segmentos, temos muita oferta de cursos, muitos online com qualidade, e é importante fazer a melhor escolha. Algumas dicas são importantes para buscar a melhor qualificação em Estética:

  • Pesquise a reputação das instituições – sites como o Reclame Aqui, redes sociais, grupos do assunto, opiniões de clientes e ex-clientes.
  • Avalie o programa de cada opção – o quanto ele é abrangente, atualizado, carga horária, tipo de material usado.
  • Verifique se o curso tem certificação e se está regularizado no Ministério da Educação. É seu primeiro cartão de visita no começo do negócio.

Dica 3: Invista em equipamentos de qualidade

Dos itens menores até aparelhos e grandes equipamentos, é essencial investir na qualidade, pois eles poderão ser um material visual importante na divulgação do seu negócio.

Não necessariamente gastar muito, o mercado tem uma boa quantidade de fornecedores, todos dispostos e negociar. Só ter atenção para:

  • Avaliar as características em comum entre os fornecedores e depois os diferenciais como critérios de valor para decidir talvez por um mais caro, porém mais funcional ou duradouro.
  • Negociar com empresas com experiência e boa reputação.
  • Documentar todas as etapas.

Dica 4: Sua primeira clientela está “em casa”

Familiares e amigos podem ser seus primeiros clientes, mesmo que você não cobre pelo serviço – dependendo do serviço, claro. Mas é uma ótima forma de ganhar experiência, segurança e sem a pressão de ganhar dinheiro logo.

Para isso, você deve prever algumas despesas sem ganho. O objetivo é a vivência e obter impressões e depoimentos – estes das pessoas mais distantes, 2 ou 3 no começo já ajudam bastante.

Outro fator positivo é a divulgação orgânica (sem custo) que eles farão, dentro do seu networking e no círculo de cada um. Assim, aumentam as suas chances de iniciar um base de clientes mais rápido.

E ter a primeira base para o seu trabalho de Marketing Digital.

Dica 5: Coloque o seu negócio de Estética no mundo digital

Nenhum negócio sobrevive por muito tempo, hoje em dia, sem uma estratégia de aparecer na grande rede:

  • Criação de blog com publicação de conteúdos (artigos) com qualidade.
  • Uso das redes sociais adequadas e com conteúdo próprio e do blog.
  • Técnicas para aumentar a visibilidade do negócio no Google e nas redes (SEO).
  • Funil de vendas para avaliar o caminho de cada possível cliente, até o interesse e a venda.

O Marketing Digital cuida de todas as estratégias digitais para seu negócio aparecer, com uma imagem corretamente definida e gerar clientes e faturamento.

Você pode começar aos poucos. Pelas redes sociais certamente é o primeiro passo. O importante é não deixar de ser visível, porque seus concorrentes, com a visibilidade e muitas vezes com qualidade inferior, ganham clientes que poderiam ser seus.

Dica 6: Esteja sempre atualizado sobre o seu mercado

Com tantas novidades surgindo o tempo todo, tanto de técnicas quanto de equipamentos, é fundamental estar atualizado sobre o que de mais atual está sendo oferecido, as tendências e até as notícias ruins do setor.

Desta forma, seus clientes te darão autoridade nos assuntos e valorizarão seus serviços. Nesse artigo, por exemplo, você vai encontrar tudo sobre como eliminar estrias e maneiras de ajudar suas clientes a acabar com as dela.

 

Como ser um Jardineiro bem sucedido

Com a mudança de consciência das sociedades a respeito da qualidade de clima nas grandes e médias cidades – motivado principalmente pela vida cada dia mais confinada aos condomínios – um profissional cada dia mais valorizado e procurado é o Jardineiro.

Precisamos promover o crescimento das áreas verdes, por uma questão de saúde pública – trazer para o meio do cinza um sopro de natureza – e também de qualidade de vida de uma forma ampla. Funciona como uma terapia para ambientes tão sufocantes no concreto.

As pessoas também buscam, dentro de suas residências, espaços para decoração e leveza.

Por estes motivos, o mercado de Jardinagem cresce tanto nos últimos anos e continua promissor.

Vamos falar aqui de como ser um Jardineiro bem sucedido, os diversos aspectos que envolvem esta profissão e o quanto ela pode ser lucrativa e prazerosa. Afinal, como não se sentir feliz lidando com a Natureza?

Jardinagem é bem mais do que jardins

A gente tende a lembrar das imagens de jardineiros tradicionais que vimos aos longos dos anos e sempre foram profissionais muito dedicados. Mas hoje em dia, ser um Jardineiro é algo muito maior do que cuidar de canteiros de flores.

Elas continuam sendo o produto nobre da profissão, mas hoje em dia um Jardineiro qualificado pode atuar em uma grande variedade de atividades, entre as quais:

  • Plantio de outras espécies decorativas, árvores e arbustos.
  • Criação e manutenção de canteiros, gramados, forrações, maciços, cercas-vivas.
  • Podas e prevenção de pragas em projetos diversos.
  • Orientar clientes para os pequenos cuidados diários.

Como podemos ver, é um setor bem mais diversificado e com possibilidades de ganhos de variados níveis – mas também exige um perfil muito específico e muita qualificação.

O perfil de um profissional de Jardinagem

O Jardineiro é um profissional que entra nos ambientes onde vai trabalhar e lida com um aspecto da vida das pessoas que está muito ligado ao prazer pessoal. Desta forma, ele precisa ter um perfil que trafegue entre o canteiro e o cliente da melhor forma.

  • Ter boa capacidade de relacionamento e comunicação.
  • Gostar muito de lidar com flores, plantas e solos.
  • Cuidadoso e atento aos detalhes.
  • Cumprir compromissos ou preocupar-se em reagendar com antecedência.
  • Ter a qualificação necessária para atender as necessidades de cada cliente.
  • Saber discutir com os clientes sobre as melhores opções em cada caso.
  • Ter noções de Paisagismo, que é uma área intimamente ligada à Jardinagem (e muitas vezes é confuso para os clientes fazer a distinção).
  • Ter asseio pessoal e com o local de trabalho.

O regime de trabalho da Jardinagem

É possível trabalhar como funcionário de uma empresa especializada ou de serviços terceirizados (algumas atende Jardinagem de empresas), mas talvez o grande ganho esteja em ser Autônomo nesta profissão.

Você poderá trabalhar dominando a própria agenda, fazendo horários especiais (e o que mais surge em Jardinagem são os horários alternativos para clientes que querem acompanhar os trabalhos) e ganhando toda a renda do trabalho.

Uma dificuldade natural de ser autônomo é formar a cliente no começo, por isso é importante pesquisar bem as áreas onde haja clientes em potencial – regiões com condomínios, grandes projetos de urbanismo). A partir daí, o boca-a-boca será o grande cartão de visitas para conquistar mais clientes.

Mas fica uma dica: invista em uma página de Facebook para interagir com possíveis clientes na rede de relacionamento e de Instagram para publicar seus trabalhos – não há melhor lugar no mundo digital para formar um currículo (mas chame de portfólio).

Com sucesso e uma demanda cada vez mais, considere abrir uma pequena empresa e contratar profissionais com as mesmas qualificações e perfil e tornar-se empreendedor.

A qualificação em Jardinagem

Não é obrigatório ter ensino médio ou superior completo, mas a Jardinagem exige uma qualificação específica grande.

Existem diversos bons cursos em todas as cidades e o SENAC é uma referência em curso de Jardinagem. Além disto, há cursos online avulsos ou em plataformas como o Hotmart e o Descola.

O importante é uma pesquisa detalhada das opções, principalmente sobre o programa dos cursos. Comparar é importante para ver qual opção é a mais abrangente e valha o investimento. Olhe com atenção os cursos que também falam de técnicas de apresentação e negociação e de elaboração de currículo/portfólio.

Uma ótima forma de agregar mais conhecimento (e gratuito) são os sites especializados, principalmente em plantas e flores específicas, como este link onde você pode aprender como cuidar de Orquídeas. Você estará sempre atualizado.

Uma dica: um bom curso (básico) em Paisagismo é interessante, porque prepara para um mercado que também pode trazer bons lucros no futuro e permite que você atenda clientes sobre dúvidas básicas de paisagismo – e entenda melhor o que um paisagista define.

 

 

Melhore seu currículo com esses cursos na área administrativa!

O mercado de trabalho anda cada vez mais competitivo fora das empresas, com exigências maiores para as posições de trabalho abertas, e dentro das empresas, com disputas internas que muitas vezes geram ambientes pouco saudáveis.

Muitas pessoas começam a pensar em buscar novas oportunidades, e a qualificação é o ponto central deste projeto. Por este motivo é preciso investir no estudo, obter novas competências e melhorar a empregabilidade. Vamos falar de boas opções para que você melhore seu currículo com esses cursos na área administrativa!

1) Cursos de Logística

Esta é uma área que precisa muito de profissionais capacitados, principalmente com o crescimento do e-commerce, com empresas adotando centros de distribuição logística, com inúmeros controles, rotinas e indicadores de desempenho. E as empresas tradicionais de vendas precisam se organizar para enfrentar o e-commerce.

Mesmo já sendo um profissional da área, é importante se atualizar constantemente, é uma área dinâmica quanto a novas formas de administrar e ganhar performance.

2) Cursos de Auxiliar Administrativo

Esta é uma função necessária em todas as empresas e que pode ser uma opção para quem quer diversificar o currículo. A abrangência de atividades é grande, desde o atendimento receptivo de clientes e fornecedores até o controle de despesas, elaboração de apresentações, controle financeiro da área, criação de propostas, suporte às equipes de vendas e à gestão da área.

A boa performance possibilita movimentar-se internamente para outras áreas e funções.

3) Cursos de Gestão da Qualidade

Os consumidores estão mais exigentes hoje em dia com a qualidade do processo de venda, desde o produto até a entrega e incluindo as condições de preço e pagamento. Existe uma concorrência grande em todos os segmentos e os clientes pesquisam na internet, obtendo muita informação com qualidade.

Esta função tem um papel fundamental nas empresas, especialmente de vendas de produtos, onde a cadeia de atividades é mais complexa e envolve fornecedores, colaboradores e gestores.

4) Cursos de Atendimento ao Cliente

Há alguns anos este curso se resumiria ao atendimento receptivo, pessoal ou por telefone, para encaminhar as solicitações, mas hoje em dia isto é mais abrangente com as centrais de atendimento receptivo (as CAC) e principalmente os canais digitais de atendimento – redes sociais, chats e e-mail.

5) Cursos de Técnicas de Vendas

Vender hoje em dia é algo bem mais complexo do que termos um bom produto, um bom preço e um vendedor com uma lista de clientes para visitar e vender, quase sem negociar. Os tempos mudaram e aqui o nível de exigências dos clientes também é grande.

O vendedor dos dias de hoje precisa entender o funcionamento da própria empresa para fazer sempre as vendas mais lucrativas, conhecer profundamente o produto e também os concorrentes para explorar os pontos fracos deles e ter uma abordagem atual, de relacionamento acima da venda em um primeiro momento para que a venda se faça mais naturalmente e com mais chances de fidelizar o cliente.

6) Cursos de Gestão de Compras

Um dos maiores desafios das empresas atualmente é a qualidade nas compras, tanto de itens de produção quanto materiais de uso geral na empresa. Os fornecedores são muitos, a maioria vendendo pela internet – e muitas compras urgentes, pagando mais caro, pela falta de uma gestão.

Esta área está em crescente valorização com a necessidade das empresas de ter políticas de controle e redução de custos.

E como podemos encontrar cursos online para área administrativa com qualidade?

As opções no mercado são muitas e é preciso fazer uma pesquisa profunda para entender preços, conteúdos, duração e material oferecido.

Nesse site você encontra cursos online e gratuitos de diferentes áreas para complementar sua formação, incluindo cursos na área administrativa.

 

 

Se formou em Informática? Veja quais as profissões que você pode seguir!

O mercado de Tecnologia de Informação está em pleno crescimento ao longo de décadas e não dá sinais de estabilização ou recuo, um sinal dos tempos digitais que vivemos e que se tornaram uma realidade, muito longe da moda de algumas áreas.

Isto é um reflexo da presença cada vez maior das pessoas e negócios na Internet, resolvendo quase tudo digitalmente, principalmente o comércio. Mundialmente, o e-commerce é um modelo de negócio estabilizado e as empresas perceberam o potencial de crescimento e de vendas através do mercado digital.

Estudos qualificados apontam que 70% das profissões atuais desaparecerão nos próximos 20 anos, sendo que praticamente não há atividades ligadas à TI ou são muito operacionais, como a de Digitador. Por outro lado, existe potencial para surgimento de novas profissões ligadas à TI.

Como podemos ver, é um campo ainda não totalmente explorado no presente e com perspectivas excelentes para  o futuro.

Se você está se qualificando em Informática (ou Tecnologia de Informação), está largando na frente para o sucesso no mercado de trabalho e no Empreendedorismo. Se formou em Informática? Veja quais as profissões que você pode seguir desde já.

Antes de continuarmos, uma dica: qualificação e atualização sempre!

Como todo segmento de mercado, a qualificação constante é o principal requerimento para diferenciar-se e crescer. Todas as profissões abaixo exigem habilidades específicas e muita atualização, pois a Informática é um mundo que esta sempre em constante mudança – basta vermos o quanto evoluímos nos últimos 10 anos!

1. Administrador de Banco de Dados

Este profissional é responsável por manter, gerenciar, zelar pela integridade, garantir o máximo de desempenho e todas as demais atividades relacionadas à gestão de bancos de dados.

2. Analista de Suporte

É um profissional especializado em tecnologias e deve estar sempre atualizado sobre as novidades de mercado para hardware e software – os equipamentos e os programas mais eficientes. É responsável pela manutenção da estrutura física dos computadores, da rede e dos sistemas operacionais.

Também deve instalar a manter a comunicação digital, instalar; instalar e configurar os sistemas corporativos; instalar e manter os bancos de dados e dar suporte aos usuários da empresa.

3. Programador

O Programador é um profissional responsável pela construção de novos sistemas, criação de websites ou aplicativos. Seu mercado de atuação é muito abrangente: grandes empresas de software, áreas de TI corporativas e empresas de prestação de serviços.

Uma característica desta função é poder trabalhar como empregado ou consultor autônomo atendendo o mercado de médias e pequenas empresas, abrindo o próprio negócio.

Existem diversos tipos de Programador, de acordo com o tipo de produto que será atendido:

  • Web: para criar websites e sistemas em plataforma web.
  • Mobile: para criar aplicativos para dispositivos móveis.
  • Games: para criar jogos de computador, dispositivos móveis, consoles de videogames e jogos em plataforma web.
  • Desktop: criar aplicações e sistemas que vão funcionar em uma rede de computadores.

4. Analista de Segurança de Informação

É o especialista responsável em gerenciar a solução de segurança definida para uma empresa, avaliar constantemente os riscos de segurança e desenvolver técnicas para reduzir ao máximo os riscos de ataques cibernéticos – que são a maior preocupação das empresas quando falamos na interação global com clientes e fornecedores.

Ele deve conhecer profundamente sobre gestão de softwares específicos de segurança – antivírus, filtros de spam e firewall, configurar e manter a solução e solução da empresa, treinar as equipes responsáveis pela gestão dos sistemas nas diversas localidades da empresa e desenhar a melhor Política de Segurança a ser disseminada pelos colaboradores.

É fundamental a atualização sobre as ameaças mais atuais e mais letais e as formas como elas penetram nos sistemas das empresas.

5. Analista de Negócios de TI

É um profissional mais recente na estrutura de Informática das empresa e tem como função principal alinhar as necessidades e objetivos das áreas de negócios e administrativas com os recursos e funcionalidades geridas e desenvolvidas pela área de TI.

Deve ter uma visão ampla dos processos e sistemas da área funcional com quem vai interagir, mapear as necessidades dela, estabelecer um plano estratégico de atendimento delas e elaborar estudos de viabilidade com as ações, soluções e recursos necessários.

6. Consultor de Sistemas de Gestão

Este profissional também faz parte de mudança importante da visão das empresas sobre seus sistemas, deixando de ser simples usuários e soluções prontas e debatendo opções que atendam de forma mais rápida e eficiente as constantes mudanças que o mercado exige para gerir o negócio.

É um profissional que deve ter uma profunda experiência com o mapeamento detalhado dos processos para propor a solução mais eficiente pelo menor custo, que pode ser de mercado – softwares de gestão prontos à venda – o desenvolvimento pela própria área de TI da empresa ou de uma empresa terceirizada.

Este profissional, pela grande experiência adquirida ao longo dos anos – e que permite propor soluções que podem mudar completamente a visão de negócio da empresa – normalmente é autônomo, contratado por projeto e deve deixar a empresa pronta para seguir sozinha com a melhoria contínua.

4 maneiras para você se manter até se recolocar no mercado de trabalho

E o desemprego bateu na sua porta? É realmente um momento muito difícil, de questionamentos, dúvidas e incertezas.

E quando falamos de um Brasil com uma taxa de desemprego de 13% em março de 2018, chegando a quase 14 milhões de pessoas, o cenário é bastante nebuloso e precisamos estar preparados para um período sem emprego que pode ser mais longo do que imaginamos.

E no meio de tantos dilemas, a questão mais crítica é certamente a financeira.

Até quando minha reserva financeira sustentará sem um emprego? Que padrão de vida eu quero manter durante esta fase? Que padrão de vida eu posso ter?

São perguntas que surgem para todos e independem da situação financeira. Neste artigo, vamos falar de 4 maneiras para você se manter até se recolocar no mercado de trabalho.

Acreditamos que pode ser muito útil para seguir em frente mais seguro.

1. Mapear completamente as Finanças

Infelizmente é comum as famílias só se preocuparem em controlar as finanças em momentos de crise. O resultado é pouca coisa a ser melhorada, porque tem compromissos futuros firmados ou não há gestão sobre eles.

Você não sabe por quanto tempo estará desempregado e também não quer que a reserva financeira atual, às custas de muito esforço, seja consumida totalmente.

O passo é levantar o seu cenário financeiro:

  • Mais amplo possível. Relacionar todas as receitas e despesas, incluindo aquela despesa anual esquecida que em breve vai aparecer.

Aqui a tática é lembrar de tudo.

  • Mais realista possível. Não subestimar os valores das despesas, usando números reais e prevendo aumentos. E não superestimar as receitas.

Aqui a tática é ser transparente.

2. Definir um Orçamento desafiador, participativo e controlado

Essa é a hora da verdade sobre as contas da família. E o comprometimento será fundamental.

  • Defina um horizonte de desafio. Ele não deve ser curto demais que não transmita a criticidade do momento e nem longo demais que permita recuperar lá na frente os meses não atingidos.
  • Independe do percentual da sua renda no orçamento, é uma receita parada que fará falta.
  • Muitos pais preservam os filhos neste momento. Nada é mais prejudicial ao amadurecimento deles – é uma experiência que ensina muito. E podem contribuir com ideias que cabeças cansadas não percebem.
  • Orçamento ruim se controla, orçamento bom também. Lembre-se que é uma fase com menos receita e mesmo que o saldo atual seja positivo, ele pode deixar de ser à medida que o emprego não surge e as contas chegam.
  • Algumas ações podem ser implementadas, com prazos e responsáveis:
  1. Cortar ou reduzir ao máximo despesas não essenciais – Lazer, Vestuário, Presentes e Viagens.
  2. Discutir e ouvir opções de redução para contas essenciais – Mercado, Energia, Gás.
  3. Renegociar – Colégio, Aluguel, Financiamentos.
  4. Suspender ou rever planos – Viagens, Cursos.

Evidentemente um Intercâmbio quase quitado não precisa ser cancelado. Vale o bom senso para as tomadas de decisão em cada item.

E abra uma nova linha de Despesa: Qualificação. Vamos falar dela agora.

3. Invista em qualificação sem preconceito

É importante estar atualizado com as técnicas e mudanças da sua área profissional enquanto estiver desempregado. Elas vão se tornando parte dos requerimentos em processos de seleção. E temos boas notícias neste ponto, nem tudo é ruim:

  • Se não puder fazer a certificação (custo), procure ursos de atualização mais baratos. A Internet tem opções com ótimos preços como a Udemy ou até gratuitos.
  • A qualificação pode ser fora da sua área mas relacionada. Já pensou em um curso de Redação de Conteúdo Web para um jornalista? Pode revelar um novo caminho profissional mais prazeroso.

A regra é não deixar a qualificação parada.

4. Reinvente-se sem medo

Os mercados de Trabalho e de Negócios nunca foram tão dinâmicos como nos dias atuais. As oportunidades são diversas, principalmente para quem tem experiência profissional.

  • Tornar-se um Consultor na sua especialidade e trabalhar como Pessoa Jurídica.
  • Associar-se a outras pessoas e abrir um negócio.
  • Investir em trabalhos de freelancer e abrir uma empresa de Prestação de Serviços.

Talvez a experiência ruim do desemprego desperte um profissional mais motivado, fazendo o que satisfaz e ganhando dinheiro.

Neste artigo, procurei abordar os pontos que podem ajudar você a se manter enquanto procura recolocação no mercado.

Porém, imprevistos acontecem, exigem mais do que você fez e colocam em risco as suas finanças e o seu crédito. Nestes casos, um empréstimo pode ser uma alternativa.

E não precisa ser algo tão difícil e caro como as soluções tradicionais. No blog Bons Investimentos, você tem tudo sobre plataformas online de empréstimos e empréstimos para negativados. É informação qualificada de profissionais de Finanças, que recomendo.

3 ótimas dicas para o sucesso como Autônomo!

Milhões de pessoas em todo o Brasil acordam diariamente buscando espaço profissional atuando como Autônomos.

São pessoas que infelizmente foram demitidas; muitas buscam um complemento de renda ou simplesmente preferem este caminho para sair de ambientes corporativos pouco saudáveis ou carreiras sem perspectivas no emprego formal.
Trabalhar por conta própria pode trazer um prazer de ser profissionalmente independente, responsável por todas as ações e também o beneficiado pelos lucros. Além de poder ajustar a vida profissional à pessoal e ganhar mais qualidade de vida, trabalhando de casa – o home office.

Mas até para profissionais experientes existe a dúvida sobre quais os caminhos são os melhores, no meio de tantas opções, especialmente com os negócios da internet.
Vamos falar um pouco destes caminhos, de 3 ótimas dicas para o sucesso como Autônomos.

Prestadores de serviços

Além dos serviços há décadas tradicionais como Prestação de Serviços – limpeza, segurança, conservação – hoje em dia algumas atividades que eram tradicionalmente internas nas empresas já podem ser oferecidas como autônomas. Podemos encontrar profissionais como:

  • Contadores.
  • Secretárias executivas.
  • Profissionais de TI – manutenções e funções técnicas.

Com as crises econômicas recentes e as mudanças trabalhistas, as empresas preferem contratar prestadores de serviços que podem se dedicar a várias empresas e, com isto, ter um custo menor por empresa, além da economia com direitos trabalhistas e benefícios.
Desta forma elas mantém o nível de qualidade de muitos serviços, com profissionais com experiência, às vezes adquirida na própria empresa contratante.
Um desafio é precificar sua atividade. É recomendável pesquisar bastante com amigos da mesma área, associações e sites de trabalho para valorizar corretamente seu trabalho.

Serviços pela Internet

A grande rede é um mundo de oportunidades para quem está disposto e tem afinidade com o mundo virtual. Praticamente todas as pessoas usam a internet para comprar serviços e produtos, participar de redes sociais e de relacionamento.

O Marketing Digital é o grande nicho de negócios onde muitas pessoas podem ser bem sucedidas, especialmente quem tem habilidades de informática, para os mais variados serviços:

  • Criação e administração de sites de pequenas e médias empresas.
  • Produção de conteúdo digital para os sites e blogs.
  • Venda de Infoprodutos – ebooks, webaulas, cursos online.
  • Além disto, é possível criar o próprio Negócio Digital de acordo com a experiência profissional e aplicar todas as técnicas acima para divulgar e vender serviços. É uma estratégia que pode ser uma forma de vender as atividades da nossa dica 1.

Vendas de itens importados

É um grande nicho ainda a ser mais explorado. É possível abrir uma loja virtual para representar itens importados com regularidade, dos mais variados nichos. Mas porquê?
O mercado de importados ainda possui um grande potencial de crescimento pelos dois motivos bastante conhecidos:

  • Preço. A diferença, mesmo com impostos, costuma ser grande. Aqui temos um segredo:
    escolher cuidadosamente os fornecedores para potencializar os lucros.
    Qualidade. É reconhecido que, apesar da concorrência interna ter crescido muito em todos os produtos, forçando a melhoria de qualidade dos itens nacionais, em muitos os importados ainda oferecem mais qualidade. É um diferencial importante nestes tempos em que os consumidores são cada dia mais exigentes – afinal eles podem conhecer tudo que o mundo produz e sabem que é possível comprar ou ter alguém que compre.

É possível fazer isto trabalhando de casa, dependendo da mercadoria. E muitas vezes é possível representar as vendas sem a necessidade de fazer estoque local. Basta usar o dropshipping – vender estoques que estão sempre nos fornecedores – e cuidar das compras e das vendas.
E para ter sucesso na venda de importados pela internet e fisicamente?

O primeiro passo é um ótimo Curso de Importação, eu recomendo o academia do importador. Nele é possível dominar todos os aspectos do processo de importação de produtos sem sustos:

  • Conversão de moedas.
  • Políticas de restrições de compras em países.
  • Tipos e custos de remessas.
  • Documentação exigida para remessa e retirada no Brasil.
  • Legislação brasileira.
  • Processo de retirada.
  • Com um Curso de Importação e um mercado tão grande para explorar os mais variados produtos, o sucesso é garantido!

 

ferramentas-trabalhar-em-casa-3

5 ferramentas essenciais para trabalhar em casa com sucesso

Tenho certeza que você já ouviu falar que é ótimo trabalhar em casa – a liberdade de escolher o que você quer fazer, quando você quer fazer isso e sem as dificuldades de longos deslocamentos, colegas fofoqueiros ou um chefe respirando no seu pescoço.

É verdade que as oportunidades de trabalhar em casa cresceram 103% desde 2005. Mais pessoas estão saindo do emprego 8 às 17 e querendo ser freelancer, empreendedor ou apenas querem ganhar alguma renda online.

E não há escassez de trabalhos para trabalhar em casa disponíveis para mães que ficam em casa também; você nem precisa de um diploma ou experiência para começar.

Mas trabalhar em casa é um desafio todos os dias. Você precisa da motivação para se colocar lá e do foco para gerenciar seu trabalho.

Você também não pode iniciar um negócio baseado em casa em seu smartphone. Sem o equipamento certo, será difícil começar e até mesmo expandir seus negócios no futuro.

Se você tem interesse em blogar para ganhar a vida, tenho um tutorial simples sobre como iniciar um blog para sua empresa.

Para ajudá-lo, aqui estão 5 ferramentas (e um bônus) que uso para executar um negócio de redação freelancer.

ferramentas-trabalhar-em-casa-1

Descubra como trabalhar em casa!

1. Computador ou Laptop

Eu sei – isso é básico. Claro, você pode usar seu laptop antigo a partir de 2002 ou uma versão antiga do Windows XP para administrar sua empresa, mas logo descobrirá que isso não vai funcionar.

Eu pessoalmente tenho um MacBook Pro usado de 2012 que está totalmente atualizado com um SSD e maximizado na RAM.

2. Um sistema de gerenciamento de tarefas

Com qualquer trabalho que você decida fazer – seja escrevendo por escrito, ajudando virtuais ou abrindo sua própria loja, você precisa de um sistema para acompanhar suas tarefas e a contabilidade.

Para mim, são o Trello e o Google Sheets.

Trello

É uma ferramenta organizacional para seus projetos. Você pode fazer várias fichas e dentro de cada uma dessas você pode atribuir tarefas durante a semana.

Eu tenho várias placas para o trabalho e para casa. O que eu mais uso é Tarefas de Escrita Semanal. No domingo, eu atribuo todas as minhas tarefas relacionadas à escrita e gradualmente as movo para os dias correspondentes.

Agora, eu também uso uma caneta e papel comuns para escrever tarefas “no momento”, mas o Trello parece me ajudar a organizar minha semana.

Google Drive

Eu amo o Google Drive! Eu não tenho que clicar em “salvar” depois de tudo e posso personalizá-lo para o meu gosto. Como meu negócio tem crescido ultimamente, eu precisava de um sistema de gerenciamento de projetos que pudesse me dar uma ideia do que precisa ser feito.

Se você ainda não descobriu o Google Drive, faça login na sua conta e divirta-se!

3. Um nicho ou serviço

Você decidiu que quer ficar em casa e trabalhar. Se você é uma mãe, então isso é exatamente o que eu fiz. Eu tenho gêmeos e sabia que queria ficar em casa e cuidar deles. Mas eu tinha que encontrar uma maneira de ganhar uma renda.

E eu fiz isso primeiro descobrindo o que eu deveria fazer e, em seguida, que tipos de serviços eu deveria oferecer.

Desde que eu gosto de escrever, a escrita freelance foi um ajuste natural. Há muitos tipos diferentes de escrita que você pode fazer on-line – redação, escrita de blog, redação de artigos, conteúdo de sites, resenhas, reescritas, a lista pode continuar.

Eu escolhi a escrita do blog, a redação do artigo e o conteúdo do site quando comecei. Depois de descobrir o que você quer fazer – fotografia freelance, design gráfico, coaching, gerenciamento de blogs, sente-se e pense nos serviços que deseja oferecer.

Eu recomendaria começar com apenas um punhado de serviços e com o tempo você pode diminuir ou melhorar o que você está oferecendo.

4. Um site

Você sabe a única coisa que melhorou drasticamente minha renda? Ter um website dedicado aos meus serviços.

Quando comecei, tinha um perfil numa rede social e não conseguia nenhum emprego. Mas, assim que criei meu próprio site e me coloquei lá fora, tudo mudou!

ferramentas-trabalhar-em-casa-2

Aprenda quais as ferramentas para trabalhar em casa!

Meu site teve muitas mudanças desde que eu comecei, sempre mudo meu design e aparência geral. Mas, se você é novo, não precisa se preocupar muito com a otimização do seu site.

Se você tiver um blog estabelecido, vá em frente e coloque uma página de serviços ou uma página de contratação. Com o tempo, você pode planejar ter um site separado dedicado aos seus serviços.

Para divulgar o seu blog, você pode fazer um curso de seo online.

5. Uma ferramenta de agendamento

Como uma mãe que trabalha em casa, o tempo é difícil de conseguir, certo? Especialmente se você tiver pequenos para cuidar durante esse dia.

Você tem datas, tarefas, culinária e muitas outras tarefas no dia do seu filho! Isso é muito. E não se esqueça que você tem que escrever um post no blog, obter um gráfico e promover o seu post, assim como terminar qualquer trabalho do cliente que você tenha.

Então, para ajudar você a economizar tempo, invista em uma ferramenta de agendamento como o Tailwind. De longe, a melhor ferramenta que usei para criar meu blog para mais de 20.000 pageviews por mês.

6. Bônus! Um lugar para trabalhar

Você trabalha em casa, mas isso não significa que você pode trabalhar em qualquer lugar da sua casa. Claro, você pode apoiar os pés no sofá enquanto preenche um pedido ou edita uma peça em seu laptop.

Mas, com o tempo, tentar trabalhar em locais diferentes ao redor da casa irá atrasá-lo e você notará uma diminuição na produtividade. É por isso que tenho uma mesa no meu quarto. Coloco meu laptop em um suporte, conecto meu teclado e mouse sem fio e estou pronto para produzir.

ferramentas-trabalhar-em-casa-3

Aprenda a utilizar as ferramentas certas para trabalhar!

E como tenho filhos pequenos, gosto de ter um local central para minhas anotações e materiais de escritório (como minha água, caneca de café e canetas).

Se você tem um lugar pequeno, você pode achar que você tem que montar uma loja em sua cozinha ou em seu escritório. Meu marido também trabalha em casa e faz a maior parte de seu trabalho no andar de baixo, no quarto de hóspedes. Mas ele também gosta de trabalhar no andar de cima e está pensando em colocar uma mesa na sala de estar.

Então, faça o que já funciona e cumpra-o! Trate o seu negócio em casa como um trabalho que você iria para ele.

Não há muitas coisas que você precisa para começar: um laptop, um sistema de gerenciamento de tarefas, um serviço, um site e um lugar para trabalhar.

Você já pensou em trabalhar em casa?

Desempregado? Veja estas dicas para economizar enquanto procura uma recolocação no mercado

Estar desempregado nunca é um momento simples e nem fácil.
É um grande desafio, principalmente em tempos difíceis como o que o Brasil vive nos últimos anos e com perspectivas ainda pequenas de que o mercado de trabalho melhore. A inteligência em lidar com este momento é fundamental – e pode preservar a saúde física e mental, o que ajuda a manter-se em equilíbrio para buscar as oportunidades.
Você está desempregado? Veja estas X dicas para economizar enquanto procura uma recolocação no mercado.

1. Qualificar-se sempre, mas com baixo custo

Uma palavra de ordem a todas as pessoas desligadas é qualificar-se. Por mais que a pessoa faça cursos enquanto está empregada, o mundo aqui fora exige conhecimentos que só nos damos conta quando olhamos para ele.
É fundamental e é possível gastando bem menos.

Existem portais de conhecimento onde podemos agregar conteúdo, como o Udemy e o Descola, com preços baixos e cursos de ótima qualidade, especialmente em tecnologia.
Além disto, sites de autoridades disponibilizam e-books gratuitos para diversos assuntos.

Assista a live que ensina como ganhar dinheiro na internet

2. Mude seus hábitos e se surpreenda melhorando a vida

É importante readaptar a vida às restrições de não ter alguns benefícios.

  • É possível almoçar fora, mas estabeleça uma meta diária/mensal que seja menor que o benefício no emprego, procure alternativas para atingi-la e controle diariamente.
  • Sobre locomoção, a saúde agradece: ande a pé ao máximo ou com transporte público.Lembre que você não precisa mais das horas e distâncias de carro até o trabalho, pelo menos por enquanto.

São mudanças saudáveis para as finanças, mas também para a qualidade de vida e isto devolve bem estar, que é fundamental para buscar um novo emprego.

3. Tome controle das suas finanças

É comum, estando desempregados, encontrarmos um orçamento pessoal e doméstico maior que a receita. Este desequilíbrio ficava escondido nos pagamentos de salário e bônus.
Algumas ações são essenciais para ter o controle de um recurso que só tende a diminuir enquanto não estamos empregados:

  1. Uma planilha detalhada das despesas mensais, pessoais e familiares.
  2. Controle diário dos gastos. Você vai descobrir ralos invisíveis no dia a dia.
  3. Revisão geral das despesas, cortando ou reduzindo.
  4. Renegociar o que for possível – aluguel por exemplo, cursos, plano de saúde.
  5. Revisões semanais, estabelecendo novas metas.

Para o sucesso deste controle, é fundamental o envolvimento e comprometimento de todos na família, mesmo os mais jovens. Mesmo que a sua renda não seja a principal, ela tem uma importância que vai impactar na realidade familiar.

4. Economize cortando investimentos e cuidando do que é essencial

O desemprego sempre impacta no equilíbrio financeiro e nos planos da família, e exige naturalmente que os investimentos e planos sejam revistos ou congelados.
Vender o automóvel (ou um dos) é uma forma de gerar receita extra e evitar custos. E adquirir outro quando estiver empregado é simples, com o mercado altamente competitivo.

Nestes novos tempos, todo o mercado de trabalho é oferecido pela internet – sites de empregos, de empresas e as redes sociais.

Muitas entrevistas são feitas por Skype e até por celular e, desta forma, é fundamental manter o computador e o smartphone em dia, para que não prejudiquem os contatos.
Porém, com a sofisticação crescentes dos equipamentos, uma tendência é reparar ao máximo, evitando trocas.

O conserto de um smartphone em uma rede de assistência técnica especializada Apple, no Rio de Janeiro e em São Paulo, como a iCaiu, é uma ótima forma de prolongar a vida útil e reduzir ao máximo o custo.

E colaboramos com o meio ambiente, reduzindo a produção de lixo tecnológico.
É uma excelente opção, não é mesmo?