Medicina do trabalho o que é?

Medicina do trabalho o que é?

A Medicina do Trabalho ou Saude Ocupacional é um ramo da saúde que cuida do bem-estar e segurança no ambiente de trabalho. Surgida no final do século XIX, com o avanço dos direitos trabalhistas e em vigor desde o final da década de 70, fica estipulado por lei a responsabilidade do empregador com a saúde de seus funcionários.

Em 1994 surge o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional que obriga as empresas a realizarem os exames admissionais e demissionais para garantir o bem estar dos contratados. Também é responsabilidade da empresa agendar exames periódicos aos funcionários a fim de atestar um ambiente salubre e seguro para se trabalhar.

Quem cuida deste ramo da saúde são enfermeiros, médicos e peritos especializados a identificar e prevenir doenças ocupacionais ou acidentes de trabalho.

Mas o que é uma doença ocupacional?

 

Algumas funções oferecem riscos à saúde do funcionário, talvez por um movimento repetido por muitas horas, ou fatores aos quais os empregados são expostos que podem prejudicar sua audição, visão ou a integridade física como um todo.

 

Exemplos bem conhecidos são as LER – Lesões por Esforço Repetitivo, presentes em grande parte das indústrias com linhas de montagem.

É com o apoio da Medicina do Trabalho e dos Técnicos em Segurança do trabalho que estas lesões são identificadas e sanadas.

Imagine, por exemplo, uma indústria onde os empregados estão expostos constantemente a um barulho alto, a longo prazo a audição pode ser grandemente danificada. Através de exames e acompanhamento realizados por uma equipe de Saúde Ocupacional, se atestado este risco, em conjunto com Técnicos de Segurança do Trabalho podem oferecer uma alternativa de prevenção com o uso de plugues de ouvido que protegem os funcionários do barulho.

A Medicina do Trabalho tornou-se uma ferramenta muito importante aos direitos humanos e dos trabalhadores. Um exame admissional pode atestar que o funcionário entra na empresa com a saúde em dia, enquanto o demissional vai confirmar se o ambiente de trabalho ofereceu ou não perda na sua saúde. Em contrapartida, os exames periódicos e a fiscalização vão garantir que a empresa mantenha o ambiente de trabalho seguro e saudável.

A Defesa dos Direitos Humanos

A OIT (Organização Internacional do Trabalho), um órgão cuja principal função é a luta pela melhoria das condições de trabalho, foi criado após a Primeira Guerra Mundial, baseada principalmente no tratado de Bruxelas, que em 1910 elaborou pela primeira vez, uma lista com as principais doenças ocupacionais. Assim surgia a Medicina do Trabalho e a proteção aos trabalhadores.

A Medicina do Trabalho no Brasil

 

A Saúde Ocupacional só começa a ser aplicada em larga escala no Brasil no final da década de 70, com a expansão industrial do país. Com a constituição de 88 e as revoltas sindicais, o país consegue baixar o número de acidentes do trabalho que atingia um dos maiores números do mundo.

 

Hoje, muito já se foi ganhado com a Medicina do Trabalho, as empresas buscam deixar claro os direitos dos trabalhadores e o Governo mantém benefícios em casos de acidente, como o INSS e o CAT. Com a reforma trabalhista em vigor, depende mais ainda da equipe médica por trás da saúde ocupacional para atestar a salubridade do ambiente de trabalho e os riscos que este oferece aos funcionários.

Nem sempre levada tão a sério, mas importante na defesa dos trabalhadores de todo o mundo. A Medicina do Trabalho pode ser considerada um dos maiores ganhos conquistados pelos trabalhadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *