5 motivos para tirar seu dinheiro da poupança e começar a investir

5 motivos para tirar seu dinheiro da poupança e começar a investir

Poupar é uma atividade praticamente obrigatória no Brasil. Nossa economia está sempre sujeita às mais variadas instabilidades, principalmente quando falamos em planejar a médio e longo prazo, como nos empreendimentos e na compra de imóveis.

O brasileiro poupa – ou tenta ao máximo – para todos os sonhos: o primeiro carro, um imóvel próprio ou uma grande reforma, aquela viagem de férias por várias cidades, ou começar a formar um capital para os estudos dos filhos.

A poupança também é uma forma de manter o dinheiro rendendo, porém o produto financeiro mais popular, a Poupança, é o menos rentável. Então não é mais interessante aplicar o dinheiro em um investimento que proteja melhor as suas economias?

Vamos falar de 5 motivos para tirar seu dinheiro da Poupança e começar a investir.

Caderneta de Poupança: características

Liquidez

A liquidez a rapidez com que você pode ter o seu investido disponível em uma situação de urgência – em espécie ou no saldo bancário. Para exemplificar, imóveis são itens de baixa liquidez, já que vender, desembaraçar e receber o valor da venda demoram bastante.

A poupança não depende de carência de depósito e autorização de gerente; quando precisa, é só sacar da conta ou transferir, perdendo o proporcional de juros – o que acontece com qualquer investimento.

Livre de taxas e impostos

A Poupança não paga taxas de administração para os bancos e também não paga impostos na hora do saque.

Protegida contra falências

A Poupança é um investimento protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito, um fundo de contribuição obrigatória de todos os bancos que querem oferecer produtos de investimento e que visa pagar os investidores, de determinados produtos e entre eles a Poupança, no caso de falências ou calotes para contas com saldo até 60 mil de forma integral e de forma proporcional até 249 mil.

Por que tirar seu dinheiro da poupança e começar a investir?

01 – Caderneta de Poupança é a pior das aplicações

Quando o Brasil não tinha a variedade de produtos financeiros, muitos permitindo iniciar com valores pequenos, a Poupança reinava como a opção da maioria – e sempre com um rendimento muito baixo.

Atualmente, por força de mudanças na taxa Selic – onde o rendimento da Poupança é ancorado – o rendimento tornou-se pior, muitas vezes abaixo da inflação. Hoje ela é a pior opção em termos de rentabilidade.

02 – Caderneta de Poupança não é investimento

Por investimento, nós chamamos todo tipo de poupança que gere um resultado onde o dinheiro esteja, no mínimo, valendo mais que a inflação durante todo o período da aplicação.

A Caderneta de Poupança, pelo rendimento que comentamos, não se enquadra em um investimento – e se você quer mesmo investir, seu dinheiro está no lugar errado.

03 – Caderneta de Poupança rende no aniversário – ou não rende

Este é um dos piores aspectos da Poupança em relação aos investimentos.

Todos conhecemos a data de aniversário no conceito da Poupança. O dinheiro rende naquele dia, passando 30 dias sem saque. Se você retirar 1 dia antes, ele não renderá, ao contrário dos demais produtos financeiros que paga proporcionalmente ao tempo de permanência do valor.

04 – Caderneta de Poupança não é a única opção de liquidez imediata

Sim, se você veio até aqui, descobriu que uma das maiores vantagens da Poupança não é exclusiva dela. Existem investimentos, como o CDB, que permitem liquidez imediata e sem perder o rendimento até o dia do resgate.

05 – Investir em outros produtos é muito simples

Hoje em dia, você pode escolher, simular, aplicar e resgatar o seu saldo bancário em poucos cliques no seu smartphone ou na tela do computador. Também pode contar com gerentes que se qualificam cada vez mais em Investimentos, pelas exigências do mercado.

Ou seja, você pode investir fácil, ter muito controle e movimentar sem burocracia.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *